quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O que é Herbalife ?

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Off Topic: Curso de Inglês On line - Ao vivo

Precisa aprender inglês para alavancar sua carreira para um nível mais alto dentro da sua empresa?
Já estudou com os métodos tradicionais e desistiu por não ter o resultado que esperava?
Não encontrou nenhum curso que lhe dê habilidade de conversação e fluência que necessita no seu dia a dia?
Você quer um curso que maximize o pouco tempo que você tem e o ajude a recuperar o tempo perdido?
Você não quer gastar seu tempo no transito com  ida e volta até a escola após um dia cansativo de trabalho?
Quer estudar na segurança e conforto de sua casa do lugar onde você está e à distância de um simples click?
Quer um curso baseado em novas tecnologias de ensino e com reultados evidentes em pouquíssimo tempo?
E ainda conta com a orientação de professores ao vivo via Internet com vivência nos EUA?

Se você respondeu sim às perguntas ao lado, e  precisa progredir rapidamente na sua fluência de inglês, independente do seu estágio de conhecimento da língua inglesa então agora você está diante da solução do seu problema...

Consulte:  http://www.cursoenglishprime.com.br/uid/edusidegum

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

KIT Herbalife

Quem já usou, ouviu muito sobre o famoso KIT.

Ainda hoje ouço as pessoas perguntarem: e como está o Kit da Herbalife ?

Pois bem, durante algum tempo, os produtos foram oferecidos apenas nas formas avulsas, mas agora, a herbalife teve a brilhante idéia de oferecer novamente os Kits, dentro de cada perfil e desejo de resultado.

Saiba como adquirir direto e com descontos.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A Herbalife torna-se novo patrocinador do F.C. Barcelona

LOS ANGELES, 02 de junho de 2010 (BUSINESS WIRE) - Herbalife Ltd. (NYSE: HLF) anunciou acordo com o FC Barcelona para fazer da Herbalife o Patrocinador Oficial da Nutrição do clube
por um período de três anos
. Ao mesmo tempo, Leo Messi aceitou um acordo de patrocínio pessoal .

O contrato com o FC Barcelona envolve a aquisição pela Herbalife dos direitos globais de associação, bem como os ativos de publicidade e diversos direitos detidos pelo clube para promover seu nome internacionalmente. A empresa terá também uma forte presença na pré-temporada do Barça, amistosos e sobre a turnês internacionais o clube se compromete a cada ano antes
competições oficiais.

O acordo também prevê que médicos e especialistas em nutrição do Conselho Consultivo de Nutrição da  Herbalife se reunirão com os membros da equipe a desenvolver programas de nutrição específicos para apoiá-los.

Leo Messi também chega a acordo

Além de, e, como consequência do acordo com o clube, Herbalife tem também um acordo com Leo Messi para atividades promocionais globais para os próximos três anos. "Estou muito feliz por estar associado com uma grande empresa de nutrição como a Herbalife que é conhecida em todo o mundo. Juntos, nós podemos ajudar a espalhar a palavra sobre como a nutrição saudável e poder ajudar
atletas a atingir o máximo de proveito da sua formação, e ao mesmo tempo, trabalhar juntos em projetos para ajudar crianças em risco ", disse Messi.

Solidariedade

Uma das características mais notáveis do acordo é que um percentual da taxa de patrocínio será pago à Fundação FCB cujo trabalho é ajudar crianças em risco em todo o mundo. Em uma veia similar, o acordo com Messi envolve o desenvolvimento de programas de assistência de saúde e educação nutricional desenvolvidas por intermédio da Fundação Leo Messi em colaboração com a Herbalife
Famuly Foundation.

"FC Barcelona é um dos maiores clubes do mundo, composta de atletas extraordinários, que ilustram perfeitamente a nossa filosofia de vida: uma vida ativa e saudável. Nossos distribuidores independentes ao redor do mundo estão incrivelmente animados que FC Barcelona e os seus jogadores estejam representando a nossa empresa, reunindo os dois líderes em nossos campos ",
de acordo com Michael O. Johnson, presidente e CEO da Herbalife.

Top patrocinadores da equipe

Além do FC Barcelona e do LA Galaxy, a Herbalife também patrocina um grande número de equipes de futebol do mundo todo, incluindo a Inter de Milão FC, Valencia CF, Schalke04, na Alemanha, Pumas do México e o Santos do Brasil.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Como está sua alimentação

Um teste rápido e prático, do jeito que tem que ser, está no site do ministério da saúde: http://nutricao.saude.gov.br/teste_alimentacao.php

Aproveite e veja agora como você está alimentando-se.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Herbalife é a nova patrocinadora do Peixe

   A Herbalife do Brasil firma contrato como Patrocinadora Nutricional do Santos Futebol Clube. Esse é um contrato inédito no futebol brasileiro, em que uma empresa torna-se parceira ao oferecer consultoria nutricional aliada a fornecimento de produtos tendo em vista o perfil nutricional de cada jogador. O valor do patrocínio, que é de cerca de R$ 1 milhão, congrega, além da ativação da marca no campo e na Vila Belmiro, espaços que serão utilizados pela Herbalife para promover a boa nutrição além dos limites do campo.
   A parceria, que se estende, em princípio, até o final de 2010, pela Herbalife e o Santos FC é um modelo inédito e pioneiro no futebol brasileiro, em que uma empresa apoiará um time de futebol por meio de um Patrocínio Nutricional que se desenhará da seguinte maneira: consultoria em Nutrição e fornecimento de produtos da marca descriminada de acordo com orientação nutricional proveniente da Herbalife com prévio consenso e recomendação do departamento de nutrição do Santos FC. Como apoio científico a esse projeto, a Herbalife contará com o seu Conselho Científico e para Assuntos Nutricionais que congregam renomados cientistas,  médicos e nutricionistas de vários países que apóiam o desenvolvimento dos produtos, além de consultores especializados em nutrição esportiva. 
   Além de fornecer produtos, a Herbalife irá expor sua marca nos bancos de reserva do Estádio Urbano Caldeira (“Vila Belmiro”), painéis nos campos de futebol do Centro de Concentração e Treinamento Rei Pelé e utilização de parte dos espaços contidos no back-drop (painel para entrevistas). 
   A Herbalife contará também com uma área dentro da Vila Belmiro para atividades promocionais, degustações e exposição de produtos Herbalife em dias de jogos; além de inserções publicitárias no placar eletrônico da Vila Belmiro.

veja mais: http://santos.globo.com/clube_administracao_mtexto.php?cod=20867


Solicite mais informações.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Caminhar e menor risco de AVC

7/4/2010 - Agência FAPESP - Divulgação Científica
http://www.agencia.fapesp.br/materia/12000/caminhar-e-menor-risco-de-avc.htm
 
Caminhar e menor risco de AVC

Estudo feito com 39.315 participantes conclui que mulheres que andam pelo menos duas horas por semana têm menor risco de desenvolver acidente vascular cerebral (foto: CDC)

Agência FAPESP - Mulheres que caminham pelo menos duas horas por semana ou que costumam andar rapidamente (5 km/h ou mais) têm risco significativamente menor de desenvolver um acidente vascular cerebral (AVC) do que as que não costumam praticar atividade física.

A afirmação é de um estudo feito nos Estados Unidos e que será publicado em breve na revista Stroke, da American Heart Association.

De acordo com a pesquisa, os riscos foram menores para AVC em geral e em suas formas isquêmica e hemorrágica.

As mulheres que caminharam em passos acelerados apresentaram risco 37% menor de qualquer tipo de AVC. As que andaram mais de duas horas por semana tiveram risco 30% menor, ambas em comparação com mulheres sedentárias.

No caso de AVC hemorrágico, os riscos foram 68% menor para as que caminharam vigorosamente e 57% menor para as que andaram pelo menos duas horas por semana.

"A atividade física é um comportamento importante para a prevenção de AVC. Trata-se de um hábito essencial para promover a saúde e reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Caminhar é apenas uma forma de atividade física", disse Jacob Sattelmair, da Faculdade de Saúde Pública Harvard, principal autor do estudo.

"Embora a relação exata entre diversos tipos de atividade física e diferentes subtipos de acidente vascular cerebral permaneça desconhecida, os resultados desse estudo específico indicam que caminhar, em particular, está associado com o menor risco de AVC", afirmou o pesquisador.

Os autores do estudo acompanharam 39.315 mulheres, com idade média de 54 anos, que participaram de um levantamento nacional sobre saúde feminina. A cada dois ou três anos, as participantes descreveram as atividades físicas conduzidas em horas de lazer no ano anterior.

As atividades envolviam caminhar, correr, andar de bicicleta, fazer exercícios aeróbicos e praticar esportes. Atividades ocupacionais, domésticas ou comportamentos sedentários não foram considerados.

Os ritmos de caminhada foram divididos em nenhum, casual (cerca de 3,2 km/h), normal (4,6 km/h), acelerado (6,2 km/h) e muito acelerado (acima de 6,4 km/h). Nos quase 12 anos em que foram acompanhadas, 579 mulheres tiveram um AVC (473 isquêmicos, 102 hemorrágicos e quatro não identificados).

"O acidente vascular cerebral é a terceira principal causa de morte nos Estados Unidos e uma das principais causas de incapacidade. Por conta disso, é muito importante identificar fatores capazes de modificar riscos", disse Sattelmair.

Segundo o pesquisador, os resultados não se estendem aos homens. "A relação entre caminhar e menor risco de AVC ainda é inconsistente entre homens", disse.

O artigo Physical activity and risk of stroke in women (10.1161/strokeaha.110.584300), de Jacob R. Sattelmair e outros, pode ser lido em http://stroke.ahajournals.org.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Saiba Mais sobre Estilo de Vida Saudável

Uma ótima matéria publicada no site saude.br
Saiba Mais sobre Estilo de Vida Saudável
A promoção do estilo de vida saudável pode ser definida como "o processo de envolvimento da comunidade para atuar na melhoria da sua qualidade de vida, incluindo uma maior participação no controle deste processo". Os indivíduos e grupos devem saber identificar aspirações, satisfazer necessidades e modificar favoravelmente o meio ambiente. A saúde deve ser vista como um recurso para a vida e não como um objetivo de viver. Esta definição de promoção parte de uma concepção ampliada de saúde que, mais do que ausência de doença é um direito que deve ser garantido e preservado, sendo determinada pelo acesso à renda, moradia, alimentação, educação, trabalho, lazer, transporte e serviços em geral, tendo reflexo, inclusive, nas atitudes e escolhas cotidianas. Entre as diversas ações necessárias para a promoção da saúde da população estão as de promoção de hábitos alimentares saudáveis, prática regular de atividade física e de prevenção e controle do tabagismo/ alcoolismo (http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/guia_alimentar_conteudo.pdf)
A garantia da alimentação saudável é apontada como um componente fundamental na construção da Segurança Alimentar e Nutricional, entendida como "a realização do direito humano a uma alimentação saudável, acessível, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, com base em práticas alimentares saudáveis, respeitando as diversidades culturais, e sendo sustentável do ponto de vista socioeconômico e agroecológico" (http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/II_Conferencia_2versao.pdf).
A prática de atividade física também é ação prioritária na promoção de hábitos saudáveis. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a realização de atividade física de intensidade leve ou moderada diariamente ou na maior parte dos dias da semana. Para a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de câncer, a recomendação é de pelo menos 30 minutos e, para o controle do peso, de, no mínimo 60 minutos diários de atividade física. Essas atividades podem ser praticadas de forma contínua (30 ou 60 minutos seguidos) ou acumulada ao longo do dia
(http://whqlibdoc.who.int/trs/WHO_TRS_916.pdf).
O padrão contemporâneo de consumo alimentar baseia-se na excessiva ingestão de alimentos de alta densidade energética, ricos em açúcares simples, gorduras saturadas, sódio e conservantes, e pobres em fibras e micronutrientes. Os principais responsáveis pelo aumento acelerado da obesidade no mundo e em nosso país estão relacionados ao ambiente e às mudanças de estilo de vida, sendo, portanto, passíveis de intervenção, demandando ações no âmbito individual e coletivo
(http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/doc_obesidade.pdf).
Nas últimas duas ou três gerações o Brasil passou por um processo de aceleradas transformações sócio-econômico-culturais, tornando-se uma sociedade predominantemente urbana. Os padrões de trabalho e lazer, alimentação e nutrição, bem como de saúde e doença atualmente assemelhan-se aos de países desenvolvidos. Esse novo padrão alimentar da população brasileira promovera, importantes alterações na magnitude, distribuição e causalidade das doenças e nas respectivas políticas públicas nacionais.
Exemplo desta preocupação governamental é a portaria interministerial, de 08 de maio de 2006 (http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2006/GM/GM-1010.htm) que instituiu diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil e ensinos fundamental e médio das redes públicas e privadas, em âmbito nacional. Os conhecimentos sobre alimentação e nutrição em âmbito escolar, cada vez mais adquirem função pedagógica e devem portanto estar inseridas na grade curricular.
Por outro lado, verificam-se mudanças nos padrões de trabalho e lazer. Há meio século, a maior parte do trabalho, tanto nas cidades quanto no campo, exigia esforço físico, com conseqüente gasto energético. A maioria das pessoas locomovia-se a pé ou de bicicleta, todavia foram progressivamente substituídos ao longo das décadas por carros e ônibus. Nas indústrias e escritórios e, até mesmo, nas zonas rurais, em grande parte dos domicílios, máquinas e equipamentos tomaram lugar de parte da força mecânica anteriormente feitos pelas pessoas (Ministério da Saúde, 2006).
Nesse contexto, a Pesquisa sobre Padrões de Vida (PPV) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 1996/ 1997, único inquérito nacional disponível com dados sobre atividade física, apontou que apenas uma minoria dos indivíduos adultos (13%) praticava, no lazer, atividade física regular (30 minutos diários de atividade física, em cinco ou mais dias da semana). Esses resultados revelam que a freqüência de atividade física no lazer no Brasil é consideravelmente inferior à observada em países desenvolvidos: a proporção de 87% de adultos brasileiros inativos no lazer supera em duas a três vezes a encontrada nos Estados Unidos e na média dos países europeus.
Em contrapartida, inquéritos com famílias dos Estados Unidos apontam que 75% de bebês e pré-escolares assistem à televisão, em média, mais de uma hora por dia, apesar da Academia Americana de Pediatria desaconselhar a participação dos meios de comunicação antes dos 2 anos de idade. Além disso, praticamente um terço mora em lares onde a televisão permanece ligada durante as refeições. Esses inquéritos também constataram que crianças em idade escolar passam, em média, três horas por dia assistindo à televisão e, quando computador e videogame são considerados, esse tempo excede 5 horas por dias (http://ann.sagepub.com/cgi/reprint/615/1/119).
As modificações no padrão demográfico, no perfil de morbimortalidade e no consumo alimentar e de gasto energético, caracterizam os processos de transição demográfica, epidemiológica e nutricional que vêm ocorrendo desde a década de 60, em vários países, incluindo o Brasil (Ministério da Saúde, 2006).
Com relação ao Brasil, observa-se a coexistência da obesidade com a desnutrição. Ao mesmo tempo em que se observa o aumento de calorias per capita e da participação de alimentos de origem animal na mesa do brasileiro, observa-se a substituição de cereais, frutas, verduras e legumes por gorduras em geral e açúcares. Esse processo, denominado "transição nutricional", típico dos países em desenvolvimento, caracteriza-se pela substituição do consumo de alimentos tradicionais, in natura, por alimentos altamente processados, produzidos por grandes indústrias alimentícias que contêm, em sua maioria, alta densidade energética e ausência em nutrientes. O aumento do consumo de alimentos fora de casa e as estratégias agressivas de marketing são eixos complementares do mesmo fenômeno (http://www.ensp.fiocruz.br/radis/56/capa.html).
Em vista da incorporação desse estilo de vida às sociedades contemporâneas, observa-se crescente busca por alimento de fácil e rápido preparo como os fast-foods. Tal paradigma pode potencialmente acarretar sérios danos à saúde, pois têm limitações nutricionais importantes, como elevado teor de energia, gordura e sódio e baixo teor de fibras, vitaminas, cálcio e ferro (Cap_13.pdf).
Por conseqüente, o último inquérito nacional realizado pelo IBGE, em 2002/ 2003 (POF), revelou uma queda no consumo de feijão (31%), uma fonte importante de ferro, fibras e, associado ao arroz, de proteína vegetal de boa qualidade. Desta forma, torna-se importante que se estabeleçam estratégias que objetivem a mudança deste padrão de consumo, conforme sugerido pelo Ministério da Saúde como um dos 10 passos para uma alimentação saudável
(http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/10passos_adultos.pdf).
Por outro lado, observa-se o aumento de 1,7kg per capita em 1974 para 5,4 kg per capita em 2002 no consumo de alimentos prontos. Simultaneamente, o consumo de refrigerantes no mesmo ano foi de 7,7 L por pessoa, enquanto em 1974 era de apenas 1,3 L. Provavelmente contribuiu para o aumento das vendas no mercado de bebida (PAINEL 1.2.doc).
A transição alimentar reforça as evidências de que a obesidade na população adulta cresceu principalmente entre as famílias brasileiras de menor renda. Além disso, outro efeito desse processo é a "dupla carga de má nutrição", que relaciona, por fator de causalidade, a ocorrência da desnutrição na infância - ou no período intra-uterino - à obesidade na vida adulta (ALIMENTAÇÃO, 2007).
O número de crianças e adultos obesos torna-se cada vez maior, tanto em países pobres como em ricos. A Organização Mundial de Saúde já considera a obesidade um problema de saúde pública tão preocupante quanto à desnutrição. O sobrepeso e a obesidade têm atingido proporções epidêmicas. Mais de 9 milhões de jovens com idades entre 6 e 19 anos são considerados sobrepeso, e mais de 80% dos adolescentes sobrepeso se torna-se-ão adultos obesos (JORDAN, 2008).
Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF-2003), do IBGE, 38,8 milhões de brasileiros estão acima dos 20 anos estão acima do peso; destes, 10,5 milhões são obesos. Cerca de 16,7% da população entre 10 e 19 anos têm excesso de peso, e 2,3% apresentam obesidade (ALIMENTAÇÃO, 2007).
O número de obesos é maior nas áreas urbanas e também está relacionado ao poder aquisitivo familiar. Quanto maior a renda, maior a prevalência de obesidade, embora ela se mostre cada vez mais alta em mulheres de baixa renda e tenda a se estabilizar ou até mesmo a diminuir nas classes de renda mais elevada
(http://www.who.int/chp/chronic_disease_report/en/).
A presença do excesso de peso na população menos favorecida pode ser explicada pela falta de orientação alimentar adequada pela atividade física reduzida e pelo consumo de alimentos muito calóricos, como cereais, óleo e açúcar. Tais alimentos são mais baratos e fazem parte de hábitos alimentares tradicionalmente incorporados. O problema da obesidade cresce menos entre a população mais privilegiada porque ela tem maior acesso a informações sobre os prejuízos que a doença acarreta e sobre a importância de hábitos alimentares adequados e de prática de atividade física regular à saúde (Organização Mundial da Saúde, 2005).
Nas últimas três décadas, o aumento do número de obesos nos Estados Unidos foi superior a 100%. Aproximadamente dois terços dos americanos estão sobrepesos ou obesos. O aumento ocorreu em âmbito nacional, incluindo crianças, idosos, independente da etnia e do estrato socioeconômico
(http://www.wiley.com/WileyCDA/WileyTitle/productCd-0470124660.html).
As mudanças no padrão de alimentação, atividade física e estado nutricional da população acarretam um aumento do quadro de doenças e agravos não transmissíveis.
As doenças crônicas estabelecem-se a longo prazo, mas se iniciam precocemente durante a infância e juventude. Como levam anos para se estabelecerem, são facilmente prevenidas; em contrapartida seu tratamento geral é de longa duração, complexo e caro. Alguns tópicos considerados relevantes ao conhecimento dos profissionais da saúde a fim de diminuir a incidência das doenças crônicas são:
O PROBLEMA
  • 80% das mortes por doenças crônicas acontecem em países de baixa e média renda, acometendo igualmente homens e mulheres.
  • A incidência está aumentando; - o número de pessoas, famílias e comunidades afligidas é progressivamente maior.
  • Essa ameaça crescente é uma causa menosprezada de pobreza, e dificulta o desenvolvimento econômico de muitos países.
A SOLUÇÃO
  • O risco de desenvolvimento das doenças crônicas pode ser minimizado por meio do conhecimento já existente.
  • As soluções são efetivas - e apresentam uma ótima relação custo-benefício.
  • A ação abrangente e integrante em cada país, conduzida pelos governos, é o meio para se alcançar o sucesso.
A META
  • Uma redução adicional de 2% nas taxas mundiais de mortalidade por doenças crônicas, por ano, durante os próximos 10 anos.
  • Serão evitados, dessa forma, 36 milhões de mortes prematuras até o ano de 2015.
  • O conhecimento científico para alcançar essa meta já existe.
Fonte: OMS, 2005.
Contrariamente ao que se pensa, as doenças crônicas afetam principalmente os estratos mais empobrecidos. É fato que tal contingente populacional, muito mais provavelmente que as ricas, irão desenvolver doenças crônicas e, possivelmente, morrerão em conseqüência disso. Ademais, as doenças crônicas cursam com um significativo comprometimento financeiro, podendo levar os indivíduos portadores e seus lares a uma condição de pobreza, conforme relatado no depoimento abaixo (OMS, 2005).
Depoimento real publicado no documento da Organização Mundial de Saúde, de 2005: "Prevenir doenças crônicas - um investimento necessário"
0x01 graphic
Roberto Severino Campos vive em uma favela na periferia de São Paulo, com seus sete filhos e 16 netos. Roberto nunca se preocupou com a sua pressão alta, nem com o costume de beber e fumar. "Ele era tão teimoso", recorda sua filha Noemia, de 31 anos de idade, "que nós não podíamos falar sobre a saúde dele". Roberto sofreu o seu primeiro derrame seis anos atrás, aos 46 anos de idade - o que o deixou com as pernas paralisadas. Quatro anos depois, ele perdeu a capacidade de falar, após dois outros derrames sucessivos. Roberto trabalhava como funcionário do serviço de transporte público, mas agora depende totalmente da família sobreviver.
As doenças causadas pela associação de hábitos alimentares pouco saudáveis ao sedentarismo reduzem a qualidade de vida das pessoas e geram pesados custos não só para o Sistema Único de Saúde (SUS), como para o país, impactando sobre o sistema de previdência, os seguros saúde e a atividade produtiva (ALIMENTAÇÃO, 2007). R$1,2 bilhão dos gastos anuais do SUS, podem ser atribuídos ao sobrepeso e obesidade, ao uso de medicamentos, a procedimentos diagnósticos e a internações por obesidade mórbida, hipertensão, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, diabetes, câncer de cólon e colelitíase
(http://veja.abril.com.br/090403/p_102.html).









quarta-feira, 10 de março de 2010

Laboratórios de Pesquisa em Nutrição Herbalife


Cientistas e pesquisadores de novos produtos da Herbalife e testes conduta Centro de Ciências sobre os ingredientes, novos métodos de entrega e produtos para nutrição e produtos de cuidados da pele. Localizado em Torrance, Califórnia, o laboratório, que abriu em 2006 tem uma equipe dedicada a desenvolver os melhores produtos. (http://www.herbalifescience.com/)

Além de bolsas de pesquisa em nosso laboratório na empresa, a Herbalife tem efetuado parceriaas com várias instituições líderes.

Baseado na Universidade da Califórnia, Los Angeles * (UCLA), Centro de Nutrição Humana, o
laboratório Mark Hughes de Nutrição Celular e Molecular foi concedida uma bolsa pela Herbalife, em 2003, a pesquisa deve avançar ainda mais na ciência da nutrição humana. O Laboratório de Nutrição Mark Hughes Celular e Molecular fornece aos pesquisadores da UCLA recursos avançados para o estudo da grande variedade de compostos encontrados em plantas e ervas e seus efeitos sobre a saúde humana.Equipamentos de análise de última geração sãos usados para executar muitas das etapas iniciais chave em 'banco à cabeceira de pesquisa - a pesquisa científica, que começa no laboratório e se estende aos ensaios clínicos humanos.

Em 2006, financiou a Mark Hughes Human Performance Lab para realizar teste de esforço humano, bem como o desempenho e análise de composição corporal. O laboratório contém o equipamento especializado que permite o estudo da capacidade aeróbia através da respiração por meio de análise de oxigênio da respiração, e teste de força muscular de todos os principais músculos usando compressor de ar, equipamentos movidos ao levantamento de peso.

O laboratório também está equipado com um BodPod, um sistema altamente sofisticado que mede o deslocamento de ar do corpo humano, dentro de um recinto para determinar com precisão a composição corporal.

Em agosto de 2007, a Herbalife concedeu uma bolsa de pesquisas para o Centro Nacional de Pesquisa de Produtos Naturais da Universidade do Mississippi Faculdade de Farmácia. A concessão permitirá que seus cientistas para identificar e estudar as substâncias biologicamente ativas encontradas em plantas, que podem ser utilizados no desenvolvimento de futuros suplementos alimentares e produtos para cuidados da pele da Herbalife.

Seis estudos clínicos estão sendo conduzidos pela Herbalife em conjunto com as principais universidades de referência para os benefícios de vários produtos.

* A Universidade da Califórnia como uma questão de política não endossa produtos ou serviços específicos.

Estudos Clínicos - Universidade de Ulm, Alemanha

Estudo Clínico: substitutos de refeiçõesProteína "O aumento da proteína ingerida, usando-Substituto parcial de refeições enriquecidos comparação com os convencionais proteína ingerida e substitutos de refeições no excesso de peso Temas"Marion Flechtner-Mors, Ph.D. e Herwig Ditschuneit, MD da Universidade de Ulm, AlemanhaQual foi o estudo? Este estudo envolveu 110 pessoas que estavam com sobrepeso e seguiu-os ao longo de um período de 12 meses para estabelecer o efeito de diferentes níveis de proteína na dieta sobre a gestão de peso.O que é que foi realizado? Parte 1 do estudo durou 3 meses. Um dos grupos - o grupo de alta proteína - seguido um programa de gerenciamento de peso com duas refeições substituída pelo pó Nutricional (Europeu) shakes feitos com leite e proteína extra sob a forma de proteína isolada de soja Protein Powder. O outro grupo tem uma quantidade padrão de proteína na dieta. Eles não usaram um shake substituto de refeição e foram instruídos a comer uma quantidade padrão de proteína de uma refeição da dieta alimentar controlada.Para os restantes nove meses do estudo, ambos os grupos utilizaram um substituto de refeição (shake) ao dia, como parte de seu plano, e os grupos mantiveram a diferentes níveis de ingestão de proteína na dieta que tinham consumido durante os três meses anteriores.O que aconteceu? A conclusão geral confirmou que a proteína potável substituto de refeição enriquecida nos  shakes levou a um mais eficaz controle do peso do que a restrição de calorias sozinha. O estudo mostrou-nos que quando a contagem de calorias, beber dois shakes como substitutos da refeição é uma forma mais eficaz para controlar o peso que uma dieta de alimentos convencionais.Um achado adicional significativo foi que, no final do estudo, 64 por cento daqueles no grupo de alta proteína foram considerados de risco muito menor de problemas de saúde comuns associados com ser excesso de peso, em comparação com 41 por cento que consumiram a quantidade padrão de proteína.Os resultados foram ainda publicados? Um resumo - resumo ou curto - do estudo foi apresentado este ano no Congresso Europeu da Obesidade, em Genebra, na Suíça, e da conferência mundial da sociedade da Obesidade, em Phoenix, E.U.A..O documento completo também foi enviado para publicação de uma prestigiosa revista científica e os autores estão à espera da confirmação de aceitação.NOTA: Um estudo clínico é um estudo que é realizado por um grupo de investigadores em seres humanos para responder a uma pergunta específica ou hipótese.Marion Flechtner-Mors Ph.D. é um membro de Nutrição da Herbalife Advisory Board.Um extenso questionário gerou respostas de mais de 200 E.U. Herbalife Distribuidores Independentes que forneceram informações sobre seus programas de perda de peso e resultados. Distribuidores relataram perda de peso em uma escala de 4 libras a £ 167 e um reduzido índice de massa corporal (IMC) de 1,5 pontos para 24,1 pontos, sugerindo que o consumo contínuo de produtos Herbalife ® é associada com perda de peso nesse intervalo, com uma correspondente melhoria no IMC.

conheça mais sobre os Produtos  https://www.goherbalife.com/novoshake

segunda-feira, 8 de março de 2010

Vitamina D

Vitamina D vira "estrela" dos suplementos e abre discussões

TARA PARKER POPE
do New York Times
Pouco se sabe sobre o nível ideal de um nutriente ou os efeitos colaterais de altas doses.

Imagine um tratamento capaz de fortalecer ossos e o sistema imunológico e diminuir os riscos de doenças domo diabetes, doenças cardíacas e renais, pressão alta e câncer.

Conselho Federal de Medicina fixa normas para prática ortomolecular
Pesquisa relaciona falta de vitamina D a câncer de cólon
Vitamina D ajuda a prevenir diabetes, câncer, hipertensão e infecções

Algumas pesquisas sugerem que um tratamento tão maravilhoso assim já existe. É a vitamina D, um nutriente que o corpo produz a partir da luz do sol e que também é encontrado em peixes e leites fortificados.

Mesmo assim, apesar do potencial saudável da vitamina D, acredita-se que metade dos adultos e crianças tenha níveis abaixo do ideal da vitamina, e 10% das crianças sejam altamente carentes, segundo um relatório de 2008 publicado no "The American Journal of Clinical Nutrition".

Como resultado, médicos estão cada vez mais realizando exames em pacientes para avaliar os níveis de vitamina D e prescrevendo suplementos diários para aumentá-los. Segundo o laboratório Quest Diagnostics, pedidos de testes de vitamina D aumentaram mais de 50% no último trimestre de 2009. Em 2008, os consumidores compraram US$ 235 milhões em suplementos de vitamina D, contra US$ 40 milhões em 2001, segundo o "Nutrition Business Journal".

Mas não comece a engolir suplementos de vitamina D. A empolgação envolvendo seu potencial para a saúde ainda está muito a frente da ciência.

Dados insuficientes

Embora vários estudos estejam prometendo, há dados insuficientes de exames clínicos randômicos. Pouco se sabe sobre o real nível ideal de vitamina D, se seu aumento pode melhorar a saúde e quais são os possíveis efeitos colaterais causados pela ingestão de altas doses.

Como grande parte dos dados sobre a vitamina D vem de pesquisas observacionais, pode ser que doses altas do nutriente não tornem realmente as pessoas mais saudáveis --pode ser que as pessoas saudáveis simplesmente façam coisas que levam ao aumento da vitamina D.

"A correlação não necessariamente significa uma relação de causa e efeito", afirmou Dr. JoAnn E. Manson, professor de Harvard e chefe de medicina preventiva do Brigham and Women's Hospital, em Boston.

"As pessoas podem ter altos níveis de vitamina D porque se exercitam bastante e se expõem à luz ultravioleta com exercícios ao ar livre", disse Manson. "Ou elas podem ter um nível alto de vitamina D porque se preocupam com a saúde e tomam suplementos. Porém, elas também têm uma dieta saudável, não fumam e fazem muitas outras coisas que mantêm sua saúde em dia".

Manson está liderando um grande estudo nos próximos cinco anos que deverá oferecer respostas a essas e outras questões. Os testes clínicos em todo o país estão recrutando 20 mil adultos mais velhos, incluindo homens com 60 anos ou mais e mulheres com 65 anos ou mais, para estudar se doses altas de vitamina D e ácidos graxos de ômega 3 de suplementos de óleo de peixe diminuem o risco de doença cardíaca e câncer.

Manson afirmou que suplementos de óleo de peixe foram incluídos no estudo porque são outro tratamento promissor que sofre com a escassez de evidências clínicas. Além disso, tanto a vitamina D quanto o óleo de peixe são conhecidos por terem efeito anti-inflamatório, mas casa um funciona de uma forma diferente no corpo, então pode haver benefícios adicionais à saúde quando se combina os dois.

Vitamina e placebo

Participantes do estudo serão divididos em quatro grupos. Um irá tomar pílulas de vitamina D e óleo de peixe. Dois vão tomar uma pílula de vitamina D, ou suplemento de óleo de peixe, e um placebo. O quarto grupo irá tomar dois placebos.

A vitamina D é encontrada por todo o corpo e age como um mecanismo de sinalização para ativar e desativar células. Nomento, a dose recomendada de todas as fontes, contando alimentos e exposição solar, é de 400 unidades internacionais por dia, mas a maioria dos especialistas concorda que essa medida provavelmente seja muito baixa. O Instituto de Medicina está reavaliando diretrizes para a vitamina D e acredita-se que ele aumentará a dose diária recomendada do mineral.

Os participantes do estudo irão tomar 2.000 unidades internacionais de vitamina D3, que aparentemente é a forma mais facilmente usada pelo corpo. O estudo irá usar suplementos de 1g de óleo de peixe ômega-3, cerca de 5 a 10 vezes mais o consumo diário médio.

A dose de vitamina D é muito mais alta do que tem sido usada em outros estudos. O estudo bastante conhecido da Women's Health Initiative, por exemplo, acompanhou mulheres que tomavam 400 unidades de vitamina D e 1.000 mg de cálcio. O estudo não encontrou nenhum benefício em geral dos suplementos, embora as mulheres que tomaram suas pílulas regularmente tenham tido um risco menor de fraturar o quadril. Mesmo assim, muitos especialistas acreditam que 400 unidades é uma medida baixa demais para se obter qualquer benefício adicional à saúde.

Outro estudo, envolvendo 1.200 mulheres, observou os efeitos de 1.500mg de cálcio e 1.100 unidades de vitamina D. As mulheres que tomaram ambos os suplementos apresentaram um risco menor de desenvolver câncer de mama nos próximos quatro anos, mas os números de casos reais --sete casos de câncer de mama no grupo que tomou placebo e quatro no grupo que tomou suplemento-- foram pequenos demais para se obter conclusões significativas.

Embora consumidores possam ficar tentados a correr para a farmácia e começar a tomar 2.000 UI de vitamina D por dia, os médicos não o aconselham. Vários estudos recentes sobre nutrientes, incluindo vitaminas E e B, selênio e beta caroteno, se mostraram decepcionantes - até sugeriram que altas doses prejudicam mais do que ajudam, aumentando o risco de problemas do coração, diabetes e câncer, dependendo do suplemento.

Pessoas saudáveis

Apesar da promessa da vitamina D em estudos observacionais, pesquisas envolvendo outros suplementos mostram que é difícil documentar um benefício em pessoas saudáveis, e praticamente impossível prever danos potenciais, como observa Dr. Eric A. Klein, presidente do Glickman Urological and Kidney Institute, da Clínica Cleveland. Klein trabalhou recentemente como coordenador nacional para o Select, um estudo da vitamina E e do selênio para o câncer de próstata. O estudo parecia promissor, mas no final não mostrou nenhum benefício a partir dos suplementos e um risco potencialmente mais alto para diabetes em usuários de selênio.

"Acho que a lição que aprendemos com grandes testes com outros suplementos vitamínicos, incluindo o Select, é que não há benefício comprovado de saúde ou prevenção para suplementos alimentícios em populações com nutrição repleta, que corresponde à maioria das pessoas que entram nesse tipo de teste", disse Klein. "Faz mais sentido para mim estudar suplementos alimentícios ou vitamínicos em populações deficientes".

As pessoas com maior risco de deficiência de vitamina D são as mais velhas, as que têm diabetes ou doença renal, ficam muito em casa ou lugares fechados e têm pele mais escura. Adolescentes afro-americanos têm um risco particularmente alto, possivelmente porque, além da pele mais escura, como adolescentes eles têm menos probabilidade de beber leite ou brincar a céu aberto.

A comunidade científica continua a debater sobre o nível ideal de vitamina D. Em geral, as pessoas são consideradas como deficientes se têm níveis sanguíneo de menos de 15 ou 20 nanogramas por mililitro. No entanto, muitos médicos hoje acreditam que os níveis de vitamina D deveriam estar acima de 30. O nível ideal não é conhecido, nem se sabe em que ponto uma pessoa está recebendo vitamina D demais, o que pode levar a pedras no rim, calcificação em vasos sanguíneos e outros problemas.

Os níveis de vitamina D das pessoas são influenciados pela cor da pele, pelo local onde vivem, quanto tempo elas passam a céu aberto e pelo seu consumo de peixe e leite. Para aumentar o nível de vitamina D sem suplementos, uma pessoa poderia aumentar sua exposição ao sol para 10-15 minutos por dia. Comer mais peixe também pode ajudar --uma porção de 99g de salmão fresco tem de 600 a 1.000 UIs de vitamina D,-- mas seria necessário tomar um quarto de galão de leite por dia para obter a dose recomendada de vitamina D.

"O que nós sabemos é que há muitas pessoas com carência de vitamina D com base em estimativas de pesquisas nacionais", disse Dr. Michal L. Melamed, professor assistente de medicina da Faculdade de Medicina Albert Einstein, no Bronx. "Mas não sabemos o que acontece quando a curva vai para o outro lado. Provavelmente há um risco de se ter vitamina D em excesso no corpo."

retirado da Folha On Line: Equilibrio e Saúde, disponível em 08/03/2010

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Outra gordura de risco

Outra gordura de risco

18/2/2010
Outra gordura de risco
Pesquisa feita no InCor, publicada na revista Atherosclerosis, indica relação entre gordura visceral abdominal e doença coronariana (divulgação)

Especiais

Agência FAPESP - As medidas usuais da circunferência da cintura e do quadril e o índice de massa corporal (IMC) podem ser indicadores do risco de desenvolver doença coronariana. Mas um novo estudo aponta um outro indicador, bem menos conhecido: a gordura visceral abdominal.
Segundo a pesquisa, feita no Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a área de gordura visceral abdominal superior a 150 cm² aumenta em quase três vezes as chances de adquirir doença arterial coronariana - o normal é até 75 cm².

A pesquisa, cujos resultados foram publicados na revista internacional Atherosclerosis, avaliou 125 indivíduos (71 homens e 54 mulheres), com idade média de 56 anos, sem diagnóstico prévio de doença coronária.
Submetidos a exames de tomografia computadorizada, cerca 70 pacientes (56%) apresentaram medidas das áreas de gordura visceral abdominal "significativamente associadas ao diagnóstico de doença arterial coronária", de acordo com o trabalho.

Os pesquisadores também verificaram que, quando os pacientes foram submetidos a exames antropométricos e tomográficos tradicionais, os resultados não indicaram uma associação com a doença nos indivíduos com diagnóstico de doença arterial coronariana, que é caracterizada pelo bloqueio gradual das artérias coronárias.

De acordo com Luiz Francisco Rodrigues Ávila, médico assistente da Divisão de Imagem do InCor e um dos autores do estudo, uma das explicações para a não detecção da gordura visceral (que se encontra em uma estrutura mais profunda dentro da cavidade abdominal) nos exames convencionais é a falta de instrumentos para isolar o tecido adiposo subcutâneo.

"Quando realizamos a medida da cintura em um indivíduo estamos incluindo na aferição o seu tecido adiposo subcutâneo que não está relacionado com doença arterial coronariana. Por isso, medidas semelhantes da circunferência abdominal podem representar riscos metabólicos completamente diferentes por não conseguir estimar com precisão a adiposidade visceral", disse à Agência FAPESP .

O projeto coordenado pelo pesquisador, intitulado "Relação de gordura visceral abdominal e doença coronária avaliada pela tomografia computadorizada de múltiplos detectores", teve apoio da FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa - Regular.

Segundo Ávila, o exame de tomografia computadorizada ainda não faz parte do arsenal padrão de diagnóstico. "Mas, diferentemente do que se imagina, é um exame facilmente reprodutível. Um hospital que tenha tomógrafo, desde o mais simples ao mais complexo, em qualquer lugar do país, pode realizá-lo. É muito fácil de ser feito e é um fator preditivo importante para doença coronária", destacou.

Ele destaca que a tomografia é o único método pelo qual é possível - com um único corte no abdômen na altura do umbigo - identificar e medir o índice de gordura visceral. "É um exame feito apenas com um corte simples no abdômen, na altura do umbigo", disse.

"Quando se vai ao cardiologista e se faz a medida da cintura, cerca-se o risco sem olhar dentro da artéria, considerando a gordura da parede abdominal como se fosse a mesma da visceral, mas são diferentes. A gordura visceral é muito mais perigosa do que a subcutânea", alertou.

O estudo não verificou relação direta entre obesidade e gordura visceral. "Um indivíduo pode ser obeso e não ter um índice elevado de gordura visceral. Ao se analisar a coronária desse paciente, podemos ter ausência de sintomas da doença", disse.

Segundo Ávila, duas pessoas podem ter a mesma medida de circunferência e, no exame de angiografia (método de visualização dos vasos sanguíneos), somente uma delas apresentar diagnóstico de doença arterial coronariana.

A pesquisa também resultou na dissertação de mestrado de Mateus Diniz Marques, médico estagiário do Setor de Ressonância e Tomografia Cardiovascular do InCor, em estudo orientado por Ávila.

Discrepância no diagnóstico
A doença arterial coronariana é uma das principais causas de morte em todo o mundo. Mas seus sintomas demoram para aparecer. "Até a artéria ter 70% de obstrução, geralmente não há sintomas, e os exames convencionais não apresentam alterações significativas", disse Ávila. Mas, segundo ele, cerca de 68% do infartos têm ocorrido em pessoas que apresentam placa menor que 50%.

"É uma discrepância porque só enxergamos a doença quando ela apresenta obstrução maior do que 70%, mas os pacientes têm tido infarto com placa menor do que 50%. Os exames podem estar normais em relação a outros fatores de risco, mas a pessoa pode enfartar por conta de uma placa que não é detectada nos exames", disse.

Uma das questões, segundo Ávila, é tentar compreender por que a gordura que está na parede do abdômen não tem tanta importância como a que se encontra nas vísceras. "Ambas são depósitos gordurosos, mas a qualidade é diferente. A visceral é mais danosa", explicou.

"Tentamos demonstrar que existe sensibilidade e especificidade da gordura visceral que é muito maior na indicação da doença coronária do que a medida do diâmetro abdominal", disse.

Segundo Ávila, o trabalho terá prosseguimento. "Vamos acompanhar todos os pacientes que foram submetidos às análises. Queremos comparar os dados com análises bioquímicas. O objetivo é identificar outros marcadores no sangue com a gordura visceral alterada", disse.
Os outros autores do artigo são Mateus Marques, Raul Santos, José Parga, José Rocha-Filho, Luiz Quaglia e Márcio Miname.

O artigo Relation between visceral fat and coronary artery disease evaluated by multidetector computed tomography pode ser lido em www.biomedsearch.com/nih/Relation-between-visceral-fat-coronary/19922936.html.

Saia do grupo de risco. Veja esta opção: http://www.50k.com.br/ibp

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Estudo Saúde Brasil 2008 - Excesso de Peso e Obesidade

Veja algumas das informações deste estudo da Vigitel:

Excesso de peso

A freqüência de adultos com excesso de peso variou entre 36,6% em Teresina e 49,0% em Porto Alegre. Em todas as cidades, o excesso de peso foi mais freqüente em homens do que em mulheres, embora, na maioria das vezes, as diferenças tenham sido de pequena magnitude. As maiores freqüências de excesso de peso foram observadas, no caso de homens, em Rio Branco (56,3%), Campo Grande (54,6%) e Porto Alegre (54,1%) e, no caso de mulheres, em Cuiabá (44,8%), Curitiba e Porto Alegre (44,7%). As menores freqüências de excesso de peso ocorreram, entre homens, em Teresina  (38,7%), Salvador (41,4%) e Manaus (42,3%), e, entre mulheres, em Palmas (30%), São Luiz (30,8%) e Teresina (34,6%) (Tabela 7 e Figuras 7 e 8).

Obesidade


A freqüência de adultos obesos variou entre 9,5% em São Luis e 15,9% em Porto Alegre. Diferentemente do excesso de peso, sempre mais freqüente entre homens, a obesidade se apresenta ora mais freqüente no sexo masculino, ora no sexo feminino. As maiores freqüências de obesidade foram observadas, no caso de homens, em Boa Vista e João Pessoa (16,6%), Porto Alegre (15,6%) e Recife (15,4%) e, no caso de mulheres, em Macapá (17,1%), Aracaju (16,3%) e Porto Alegre (16,0%). As menores freqüências de obesidade ocorreram, entre homens, em São Luís (8,1%), Salvador (9,2%) e Goiânia (9,6%) e, entre  mulheres, em Teresina (9,3%), Palmas (10,2%) e Vitória (10,3%) (Tabela 9 e Figuras 9 e 10)

Consumo regular de frutas e hortaliças

A freqüência de adultos que consomem frutas e hortaliças em cinco ou mais dias da semana, doravante denominado consumo regular de frutas e hortaliças, variou entre 19,5% em Belém e 41,6% em Florianópolis. Em todas as cidades, o consumo regular de frutas e hortaliças foi mais freqüente no sexo feminino. As maiores freqüências foram encontradas, entre homens, em Natal (35,6%), Florianópolis (33,9%) e Recife (33,6%) e, entre mulheres, em Florianópolis (48,5%), Curitiba (46,4%) e Belo Horizonte (45,3%). As menores freqüências do consumo regular de frutas e hortaliças no sexo masculino ocorreram em Belém (15,9%), Macapá (18,1%) e Boa Vista (18,4%) e, no sexo feminino, em Rio Branco (22,4%), Belém (22,6%) e São Luis (23,5%) (Tabela 11 e Figuras 11 e 12).

Consumo de carnes com excesso de gordura

A freqüência de adultos que referem o hábito de consumir carne vermelha gordurosa ou frango com pele, sem remover a gordura visível desses alimentos, doravante denominado consumo de carnes com excesso de gordura, variou entre 25,4% em Salvador e 48,8% em Campo Grande. Em todas as cidades, a freqüência desta condição foi bastante maior entre homens do que entre mulheres. As maiores freqüências do consumo de carnes com excesso de gordura entre homens foram observadas em Campo Grande (59,3%), Goiânia (56,8%) e Cuiabá (54,2%) e as menores em Salvador (34,9%), Florianópolis (36,1%) e Rio de Janeiro e João Pessoa (38,8%). Situação não muito diferente é observada entre mulheres, para as quais as maiores freqüências ocorrem em Campo Grande (39,2%), Cuiabá (36,1%) e Belo Horizonte (34,4%) e as menores em Salvador (17,4%), João Pessoa (18,1%) e Aracaju (19,0%) (Tabela 15 e Figuras 15 e 16).

Fonte: Ministério da Saúde. Disponível em <http://portal.saude.gov.br> em 02/02/2010

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

A Importância do Café da Manhã Saudável

Todas as refeições são importantes para a nossa saúde, mas o café da manhã merece um destaque especial. Infelizmente ainda existem muitas pessoas que acreditam que omitir o café da manhã ajuda a reduzir peso. Esse é um dos erros alimentares mais freqüentes no nosso meio. Quando alguém come alguma coisa por volta das 22 horas e fica sem se alimentar até o final da manhã do dia seguinte, vai passar cerca de 14 horas em jejum. Ao se alimentar novamente, no almoço, por exemplo, seu organismo estará tão carente de nutrientes e energia que vai ficar muito difícil controlar as quantidades de comida a serem ingeridas.

Esse comportamento, conhecido como compulsão alimentar, é muito freqüente naqueles que pulam alguma refeição. Quando tomamos um café da manhã saudável, com alimentos ricos em proteínas, fibras, vitaminas, cálcio e ferro; sinalizamos para os centros hipotalâmicos, que controlam nosso metabolismo, que dispomos de nutrientes em quantidade suficiente para passar o dia e nosso gasto de energia ficará normal.

Quando não fazemos o desjejum, sinalizamos para esses centros que regulam o metabolismo que estamos em uma situação de carência de nutrientes, e o organismo diminuirá as taxas metabólicas para se proteger. Assim vamos poupar energia e quando voltamos a comer, a tendência é acumular tecido gorduroso como forma de reserva. Segundo várias pesquisas, essas são algumas das razões que explicam por que pessoas que tomam um bom café da manhã têm um maior controle de peso do que aquelas que ficam a manhã toda sem se alimentar.

Além disso, nosso cérebro utiliza basicamente glicose como combustível para ter um bom funcionamento e desempenho. Pessoas que ficam mais de 12 horas em jejum têm pior desempenho mental quando comparadas com outras que tomaram um café da manhã saudável. Além disso, elas terão que mobilizar as suas reservas de gordura e de proteína para serem transformadas em glicose, desencadeando a produção de substâncias tóxicas para o organismo e principalmente para o cérebro, como radicais livres, uréia e amônia. Já foi comprovado que tomar um café da manhã saudável melhora a concentração, a capacidade de resolver problemas, a memória, o humor e a capacidade mental como um todo. Isso já é uma vantagem enorme nessa sociedade competitiva em que vivemos. Mas, por falar em rotina agitada, a falta de tempo para fazer um desjejum completo e equilibrado é a principal desculpa que ouvimos daqueles que pulam essa refeição.

Para quem tem muita pressa de manhã cedo ou simplesmente não adquiriu o hábito de fazer uma boa refeição matinal, existem muitos alimentos saudáveis, de rápido preparo ou fáceis de serem levados a qualquer lugar.

Eis algumas sugestões: frutas, barras de cereais ou de proteína, sucos, cereais matinais, leite desnatado, queijo branco, ovo cozido ou então um copo do seu shake favorito. Seja qual for a sua ecolha, comece o dia de bem com a vida e coma alguma coisa! Em pouco tempo notará seu desempenho físico e mental cada vez melhor. Assim você passará a se mais um defensor entusiasmado do café da manhã saudável.

Saúde e sucesso para todos.

Dr. Nataniel Viuniski
MAB Herbalife Brasil
mab@herbalife.com.br

autor do livro Obesidade Infantil - Um Guia Prático,
Editora de Publicações Biomédicas Ltda.

Sugestão simples, prática e completa: http://www.50k.com.br/ibp


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Uma das maiores autoridades dos EUA em Suplementos irá juntar-se à Herbalife

Diretor do Food and Drug Administration irá juntar-se à Herbalife

LOS ANGELES, Jan 19, 2010 (BUSINESS WIRE) -- A Herbalife Ltd. (NYSE: HLF) anunciou hoje que Vasilios H. Frankos, MS, Ph.D., irá se aposentar da FDA em março e se juntar a empresa como vice-presidente sênior Presidente, a conformidade dos produtos e à segurança, eficácia Abril de 2010. Frankos é atualmente o diretor, a divisão de programas de suplementos dietéticos, Centro para Segurança Alimentar e Nutrição Aplicada (CFSAN), a Food and Drug Administration. Ele apresentará um relatório da empresa General Counsel Brett Chapman.

Frankos, uma das maiores autoridades do país sobre suplementos dietéticos, tem mais de duas décadas de experiência na criação de políticas e normas de segurança e eficácia de suplementos dietéticos e ingredientes, e liderou os esforços no desenvolvimento de boas práticas de fabricação (cGMPs) e graves de Eventos Adversos.

"Bill Frankos exemplifica o compromisso da Herbalife para fornecer base científica suplementos nutricionais de alta qualidade disponível no mercado", disse Michael O. Johnson, presidente e CEO da Herbalife.

Em sua posição mais recente da FDA, Frankos atuou como diretor, divisão de programas de suplementos dietéticos, CFSAN, direcção e coordenação política, orçamento, pessoal e atividades administrativas. Ele aconselhou sobre questões de política e gestão de programas de suplementação alimentar, novas avaliações de segurança alimentar dos ingredientes e atividades relacionadas relativas a suplementos alimentares. Ele é responsável pela plena implementação da Lei DSHEA de 1994 para garantir a segurança e veracidade de rotulagem de suplementos dietéticos e apoiado cumprimento da legislação, fiscalização e iniciativas de relações públicas.

Durante seu mandato, Frankos publicou uma regulamentação definitiva para suplemento alimentar requisitos de Boas Práticas de Fabricação (cGMPs), e trabalhou com escritórios de campo FDA para coordenar e avaliar as inspecções de mais de 2.000 instalações. Ele também liderou esforços sobre a notificação de eventos adversos associados com suplementos alimentares através da aplicação do suplemento dietético e Medicamento sem prescrição na Proteção de serviços ao Consumidor. Ele foi um jogador chave na revisão das notificações de novos ingredientes alimentares, supervisionando notificações de alegação de função e serviu como o principal cientista CFSAN para suplementos dietéticos e, como um especialista em toxicologia no Programa Nacional de Toxicologia (NTP) Toxicologia Seleção Estudo Comitê de Revisão.

Antes de entrar para o FDA, Frankos foi um principal com ENVIRON há mais de 18 anos, fornecendo a consulta sobre a FDA e EPA registro do produto e da avaliação toxicológica e farmacológica dos dados utilizados para avaliar os riscos decorrentes de alimentos e aditivos alimentares, medicamentos, dispositivos médicos, cosméticos , pesticidas e exposições ambientais e ocupacionais.

Frankos apresentou sobre as políticas da FDA em dezenas de ocasiões e foi o autor de inúmeros artigos em suplementos dietéticos.Ele é Ph.D. em farmacologia e toxicologia da Universidade de Maryland, Farmácia Escola, um mestrado em biologia molecular e um bacharelado em biologia pela Universidade de Maryland.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Conferência Global sobre Mudanças na Nutrição


Nos dias 15 e 16 de Março de 2010, início da semana do Summit do 30º Aniversário da Herbalife, acontecerá em Orlando, a Conferência Global sobre Mudanças na Nutrição.

Durante os dois dias deste evento, os 20 Membros do Conselho para Assuntos Nutricionais da Herbalife irão debater temas relacionados à epidemia global de obesidade e tendências nutricionais. Serão abordadas as tendências para as regiões em que a Herbalife atua – Ásia, América do Sul, Europa, Oriente Médio e África, e América do Norte – em painéis liderados por palestrantes mundialmente conhecidos.

Médicos de todo o mundo estão convidados para participar do evento e de seus debates. Os tópicos discutidos incluem Nutrição, Obesidade e Atividade Física.

Acesse o site: www.GlobalNutritionConference.com 

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Mas Por Que a Herbalife?

Bem, minha resposta? Leio muito, um hábito cultivado na faculdade. Leitura e fontes de informação. E se fosse tudo fácil, em qualquer área, todo mundo ganharia dez mil por mês. Você precisa fazer bem, um trabalho que te paga bem. E qualquer um pode. Depois, o texto deste escritor e especialista, Sergio Buaiz, acaba resumindo:


1 - Educação
   A Herbalife começou quando Mark Hughes conheceu Jim Rohn. Essas duas pessoas estão entre os maiores líderes e treinadores que eu já conheci na história. Muitos pensam que a Herbalife é uma companhia de nutrição e Marketing de Rede, mas isso vem depois. Na origem, o que faz a Herbalife ser o que é, chama-se educação e formação de liderança.
    Quando analisamos uma companhia de Marketing de Rede, muitas coisas são importantes: mercado, produtos, plano de marketing, serviços, capital, legislação etc, etc, etc. Mas nenhuma empresa é forte sem um RH forte. Todo o resto é consequência de uma boa liderança.
    As decisões que uma companhia deve tomar diariamente, em todos os níveis, exigem cada vez mais preparo e competência, sobretudo nas questões humanas. E hoje nenhuma empresa investe tanto no desenvolvimento continuado dos seus distribuidores como a Herbalife. Basta assistir a HBN para saber.
    Com isso, fica muito fácil entender a minha opção pela Herbalife. Quem me conhece sabe que sempre fui um estudioso e apaixonado por tudo que se refere a desenvolvimento pessoal. Sou escritor e treinador, mas na essência, sou um grande aprendiz. Fui CDF na escola, participei de olimpíadas de matemática no colegial, entrei em primeiro lugar no vestibular de Publicidade e Propaganda da UFRJ... não porque sou "o bom", mas porque sempre admiti que outras pessoas eram melhores do que eu (e podiam me ensinar o que eu não sabia).
    Mantenho a humildade e reconheço minhas limitações, mas não me paraliso em função delas. Muito pelo contrário, sou fanático por todos os livros, áudios e eventos de treinamento que possam me capacitar a vencer esses limites.
    Depois de trabalhar com todas as empresas, executivos e líderes de Marketing de Rede, onde tive a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas e beber das melhores fontes, pude avaliar e reconhecer que a Herbalife tem a melhor Escola de Liderança do mundo, onde quero passar o resto da minha vida.

2 - Alimento
   Nenhum produto ou serviço tem maior valor para o ser humano que o seu alimento. É o alimento que faz cada célula do corpo humano funcionar.
    Mark Hughes teve a brilhante idéia de criar o melhor e mais completo alimento do mundo. Ele sabia que todas as pessoas, em todas as fases de vida, de todas as culturas e camadas sociais, precisam consumir diariamente Herbalife.
    Ao longo dos anos, a ciência evolui, descobrindo novas propriedades, tecnologias e matérias-primas, mas o conceito de oferecer o melhor alimento do mundo permanece o mesmo. Essa é a missão da companhia, insuperável por qualquer outra.

3 - Oportunidade
   A Herbalife distribui mais de 70% do seu faturamento para as pessoas que estão no campo, trabalhando com total independência, em qualquer parte do mundo, por qualquer meio, promovendo a melhor educação e o melhor alimento já criado pelo homem.
    Como? Sinceramente, é o que menos importa. Tudo evolui. Hoje, a Herbalife é a companhia que oferece o maior leque de opções, materiais de apoio e ferramentas (prontas para usar) que eu conheço.
    HOM, STS, Jantares, Coquetéis, Churrascos, Baladas... tudo "de Negócios", Plano Total, Avaliação do Bem-Estar, Cliente Gold, Espaço Vida Saudável, Cupom Ouro, Panfletos, Anúncios, HBN, Geração H, Hidratação, Festa Shake, Jantar de Reconhecimentos, Carro Adesivado, Buttons, Camiseta Team Herbalife, Pulseira, etc, etc, etc...
   Todas as estratégias são válidas, desde que sejam utilizadas com ética e disciplina.
   Qualquer pessoa séria, disposta a aprender o que é certo e trabalhar com afinco, consistentemente, por um prazo mínimo de dois anos, ganha muito dinheiro com a Herbalife. Mais do que em qualquer outra carreira ou negócio que venha a desenvolver.

4 - Confiança
   Ao longo desses 11 anos que acompanho de perto o crescimento da Herbalife no Brasil, conheci algumas pessoas que falaram mal e questionaram o valor dessa empresa. Onde elas estão agora? Por que a Herbalife continua crescendo (e a cada dia mais rápido)?
    Infelizmente, "qualquer pessoa" pode falar o que quiser, sobre o que quiser. Mas uma empresa que tem ações crescendo na bolsa de Nova York, prêmio Nobel de medicina assinando seus produtos, CEO do ano nos Estados Unidos e a melhor executiva do Brasil, não pode ser avaliada por "qualquer pessoa". Por favor, vamos dar ouvidos a quem realmente sabe o que diz.
    Em março, a Herbalife vai distribuir nada menos do que US$ 30 milhões de dólares em bônus extra para os melhores distribuidores do mundo em 2006. Nos últimos três anos, a empresa dobrou de tamanho no Brasil, e cresceu em todos os continentes. A previsão é superar os US$ 3 bilhões de faturamento em 2007. Eu desconheço outra companhia que faça essas coisas com imagem "ruim" e marca "desgastada".
    Ah, "o amigo do vizinho do cachorro da sua tia" não ganhou dinheiro com Herbalife? É uma pena, mas garanto que ele não teve a seriedade necessária para conduzir este negócio.
    Observe que a palavra-chave é seriedade.
    Por melhor que seja uma empresa de Marketing de Rede, será dominada por pessoas em busca de atalhos, facilidades e dinheiro fácil. É da natureza humana!
    Quer uma dica? Não decida em função das pessoas que desistem e falam mal. Na maioria dos casos, elas aumentam e inventam dificuldades que não existem, para minimizarem a culpa pelo próprio fracasso.
    Curiosamente, essas pessoas adoram ver TV, falar mal dos vizinhos, reclamar do governo, do patrão e da falta de sorte na vida.
    Portanto, para analisar seriamente a força e o valor de um negócio, pesquise junto aos líderes que têm os melhores resultados. Veja se o estilo de vida deles realmente melhorou, como, e por quanto tempo. Ganhar dinheiro rápido é uma coisa, ganhar de forma sustentável e conquistar liberdade financeira é outra muito diferente.
    Para os que pensam que a imagem da Herbalife está desgastada, sugiro que perguntem a qualquer especialista em marketing sobre o atual valor da marca Herbalife no mercado.
   
5 - Momento
   O Marketing de Rede já atravessou várias fases desde que foi criado. Fases que o especialista Richard Poe chamou de ondas, e delimitou muito claramente em seus livros. Já faz algum tempo que não conversamos, mas eu posso antecipar que uma nova fase, a Quinta Onda, está apenas se formando. E não é uma "marola" qualquer... trata-se de uma Tsunami de proporção inimaginável!
    Eu levei quase quinze anos estudando para perceber isso, mas vou simplificar de modo que todos possam entender o que eu vejo, ok?
    O Marketing de Rede nasceu nos anos 1940 nos Estados Unidos, quando o mundo era muito diferente. Tudo era controlado no papel, ninguém tinha a menor idéia do que se tratava, inclusive os legisladores. Não existia globalização, informática, Internet e celular.
    Em 1970, tinha mais pirâmide do que empresa séria. As leis regulatórias começaram a ser criadas. A expansão internacional era muito tímida, e cada país tinha sua própria regra.
    Em 1980, os sistemas de treinamento se profissionalizaram, com a disseminação de áudios e vídeos. A globalização começou a acontecer. As empresas colocaram todo o poder nas mãos dos líderes, que se excederam na forma de comunicar a mensagem.
    Em 1990, a informática fez uma revolução. Os planos de marketing evoluíram. A Internet tornou tudo mais ágil e transparente. As empresas voltaram a ter maior controle sobre a mensagem e as redes globais explodiram. Ao mesmo tempo, tanta facilidade deu origem ao surgimento de fraudes virtuais e promessas ilusórias.
    Em 2000, as grandes companhias de Marketing de Rede entenderam que o verdadeiro jogo está na imagem da marca e sua responsabilidade sobre a educação das lideranças. Perceberam também a importância de aproximarem suas relações com governos, imprensa e opinião pública, com o objetivo de explicar o que realmente fazemos, diminuir o impacto negativo e o ruído gerado pelos oportunistas.
    Em outras palavras, tudo o que fizemos até aqui foi aprender como se faz, estruturar o negócio, criar alianças e limpar a casa.
    Ainda não crescemos!
    A Quinta Onda é, simplesmente, a superexposição do Marketing de Rede na mídia e em todos os lugares, o tempo todo! Acabou aquela brincadeira de gato e rato, porque não temos mais qualquer motivo para nos esconder de ninguém. Temos um negócio estruturado e somos respeitados por quem nos interessa, que são os governos, imprensa e opinião pública.
    O que vai acontecer? É muito simples: todo mundo que nunca enxergou a força do Marketing de Rede, vai ficar com vergonha agora. E quem disser bobagem sobre isso, vai "pagar mico". O Marketing de Rede está virando moda e todo mundo vai querer!
    A Herbalife não é a única empresa que percebeu isso, mas é a maior e melhor posicionada no momento, principalmente no Brasil. Portanto, a primeira empresa a se beneficiar dessa superexposição, sem dúvida alguma, será a Herbalife.
    Pode anotar: o Marketing de Rede que atualmente representa aproximadamente 6% das Vendas Diretas no Brasil, vai dar um salto para 60% em menos de cinco anos. Todas as empresas boas vão crescer em alta velocidade, especialmente a Herbalife.
    Quem entender isso agora, vai ficar muito rico!
Sergio Buaiz


E você? Suas contas andam bem? E sua saúde?
http://www.50k.com.br - edusidegum@gmail.com

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Notícias sobre obesidade

Chá verde e branco: benefícios e diferenças
Velhos conhecidos da medicina oriental, o chá verde e o chá branco tornaram-se famosos nos últimos anos, devido principalmente às várias pesquisas científicas divulgadas mostrando seus benefícios à saúde. Aqui no Brasil, as duas bebidas já fazem parte da dieta de muitas pessoas e têm sido divulgadas por modelos famosas e celebridades do cinema e da TV, preocupadas com a saúde e a boa forma.
Fonte: http://www1.uol.com.br/vyaestelar/vidasaudavel.htm#gor

Japão obriga empresas a controlar obesidade de funcionários
Em uma tentativa de conter o avanço do número de japoneses acima do peso, o governo do Japão vai obrigar empresas a medirem a circunferência da cintura dos funcionários acima dos 40 anos.
Fonte: http://economia.uol.com.br/ultnot/bbc/2008/03/24/ult2283u1191.jhtm

Barriga grande aos 40 aumenta risco de Alzheimer, diz estudo
Ter barriga avantajada por volta dos 40 anos pode quase triplicar o risco de desenvolver mal de Alzheimer e outros tipos de demência aos 70 anos, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u386304.shtml

15% das crianças brasileiras têm sobrepeso
Estudo publicado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, SBEM, mostra que há 30 anos o índice de crianças no Brasil com obesidade era de 3% e hoje chega a 15% com excesso de peso.
Fonte: http://www1.uol.com.br/vyaestelar/criancas_obesas.htm

Crescimento da obesidade mórbida no país
Com o objetivo de buscar alternativas eficazes no combate ao crescimento da obesidade mórbida no país, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) encomendou uma pesquisa no país que revela números surpreendentes sobre a obesidade, que vem crescendo vertiginosamente em todo o mundo. Atualmente, 3% da população brasileira é composta por obesos mórbidos, sendo 4% de mulheres e 2% de homens, com grande penetração nas classes A e E. Além disso, mais da metade da população está com sobrepeso.
Fonte: http://www.portaldiabetes.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=4448

Uma dose diária de cafeína pode ajudar a combater risco de Alzheimer
Uma dose diária de cafeína no café-da-manhã pode combater os efeitos do colesterol ligados ao mal de Alzheimer, revelou hoje um estudo divulgado na internet pelo "Journal of Neuroinflammation".
http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/efe/2008/04/02/ult4429u1610.jhtm

Mapa da saúde do brasileiro mostra que 43,4% estão acima do peso
Estudo encomendado pelo Ministério da Saúde revela que 43,4% da população adulta está com excesso de peso, ou seja, apresenta Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 25.
Fonte: http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/2008/04/03/ult4477u461.jhtm

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-
E você? Vai ficar aí parado? Veja as opções em http://www.50k.com.br/ibp

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

sábado, 9 de janeiro de 2010

A Dieta de Los Angeles - Revista Época

A dieta da proteína
Um dos médicos mais renomados nos EUA lança método alternativo ao de Atkins, baseado em shakes de soja (por Aida Veiga)
Na mesma linha das dietas do cardiologista americano Robert Atkins e de South Beach, surge uma alternativa para os fãs de menus ricos em proteínas: a L.A. Shape Diet. A novidade é que esta promove o consumo de proteína de origem vegetal. Elaborada por David Heber, da Universidade da Califórnia, ela é centrada no consumo de shakes feitos à base de leite de soja. Lançado em outubro, o livro The L.A. Shape Diet está em todas as listas dos mais vendidos e será lançado no Brasil em julho de 2005. Profissional renomado mundialmente por seus estudos sobre prevenção de câncer e alimentação, Heber integra a lista Who's Who in America (Quem É Quem na América). Seu nome também consta do ranking The Best Doctors in America (Os Melhores Médicos da América), feito anualmente com 35 mil profissionais nos Estados Unidos. Recentemente, esteve em São Paulo para promover seu método com colegas brasileiros. Nesta entrevista exclusiva a ÉPOCA, ele explica detalhadamente sua dieta - com a qual perdeu 14 quilos.

Para saber mais: "A dieta da proteína" acesse este endereço: http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT896285-1666,00.html

Detalhes sobre o programa de controle de peso em http://www.50k.com.br/ibp
Espaco Vida Saudavel

Seu ponto de encontro com o bem-estar.


Rua Marcilio Dias, 1311, sala 208

centro - Novo Hamburgo
esquina com Pedro Adams Filho
(Janeiro e Fevereiro mediante agendamento)
(51)9966 3200

Venha Conhecer uma forma de ganhar energia, disposicao, controlar o peso e melhorar a sua qualidade de vida.

Uma nutricao equilibrada, simples e pratica, com ingredientes naturais.


O que e o Espaco Vida Saudavel?
1. Oportunidade de socializacao;
2. Oportunidade para degustacao;
3. Local para trocar informacoes sobre bem-estar e qualidade de vida.

Voce vai gostar !!!

Veja os resultados que voce pode obter no site: http://www.50k.com.br/sala208

--
Consulte tambem sobre oportunidade de trabalhar conosco, ou ter seu proprio espaco.
Eduardo

O Top Empresas de Marketing Multi Nível

O Top 25 Marketing de Rede Empresas
by Michael S. Clouse
Quem são os Top 25 Companies Network Marketing? Bem, isso realmente depende de como você define o "Top 25 ..." Como você pode imaginar, a verdade pode ser um pouco subjectiva. Deixe-me explicar ...
O carro mais vendido no mundo é o Toyota Corolla. Aparentemente, ele é um ótimo carro, e ainda ao mesmo tempo, provavelmente não o carro dos seus sonhos. Quão importa a pergunta: "Será que uma empresa de MLM merece uma classificação mais elevada, simplesmente porque há mais pessoas envolvidas?" É uma justa causa. Aqui está o que sabemos com certeza: Popularidade é definitivamente uma das melhores maneiras de se determinar o que está acontecendo no mercado. Ele desempenha um papel nos filmes que vemos, podemos baixar a música, e às vezes até onde podemos investir o nosso dinheiro.
Assim é o "Top 25 ..."apenas um concurso de popularidade online? Não exatamente. Para fazer uma avaliação justa tivemos em consideração as coisas que realmente não importa, por exemplo, 24 das 25 empresas são membros da DSA, e coisas que realmente importa fazer, como Time In Business!
Em suma, queria que você soubesse exatamente que os critérios utilizados para selecionar e, em seguida, a categoria, "The Top 25 ..."  Você pode concordar com nossas descobertas, ou talvez não, congratulamo-nos com os seus pensamentos e opiniões de qualquer forma. 
Aqui está a Formula Nexera com 5 fatores que usamos para fazer nossas seleções:
1) A empresa deve ser uma auto-descreveu Marketing de Rede, Multi Level, ou empresa de MLM.
2) A empresa deve estar no negócio por pelo menos 10 anos a partir de 1 de janeiro de 2009. *
3) A empresa deve ter um Google Page Rank - GPR. A escala de 1 a 10, com 10 sendo o melhor.
4) A empresa deve ter um Rank Alexa - AR. Aqui quanto menor o número, melhor.
5) A empresa deve aparecer no Google Trends - GT. Todas as Regiões. ** Últimos 12 meses. **
Os cinco fatores acima são tidos em conta no final de cada trimestre e, em seguida, uma decisão de classificação é feita. Em 31 de dezembro de 2009, o Top 25 Marketing de Rede Empresas são:
Companhia
Time In Business
GPR - AR - GT
1. Herbalife 
1980 - 29 Anos
6 - 29,422 - 2.08 
2. ACN 
1993-16 Anos
6 - 26,322 - 1.12 
3. Amway 
1959-50 Anos
6 - 36,250 - 1.80 
4. USANA
1992 - 17 Anos
5 - 14,285 - 0.44 
5. Pre-Paid Legal 
1972 - 37 Anos
5 - 14,582 - 0.05 
6. Nu Skin
1984 - 25 Anos
5 - 21,820 - 0.18 
7. Forever Living
1978-31 Anos
5 - 33,752 - 0.36 
8. Arbonne
1980-29 Anos
5 - 51,604 - 0.70 
9. Nikken 
1975-34 Anos
5 - 80,999 - 0.31 
10. Tahitian Noni 
1997-12 Anos
5 - 85,053 - 0.15 
11. 4Life 
1998-11 Anos
5 - 86,629 - 0.11 
12. Shaklee 
1957 - 52 Anos
5 - 117,523 - 0.21 
13. Advocare 
1993-16 Anos
5 - 165,261 - 0.11 
14. AmeriPlan 
1992-17 Anos
4 - 47,432 - 0.12 
15. Freelife 
1995-14 Anos
4 - 53,676 - 0.03 
16. Nature's Sunshine 
 1972-37 Anos
4 - 79,554 - 0.01 
17. Neways 
1994-15 Anos
4 - 88,747 - 0.18 
18. Reliv 
1988 - 21 Anos
4 - 146,516 - 0.10 
19. Sunrider 
1982-27 Anos
4 - 149,155 - 0.09
20. GNLD 
1958-51 Anos
4 - 165,161 - 0.08 
21. Oxyfresh 
1983-26 Anos
4 - 185,986 - 0.01 
22. RBC Life Sciences 
1991 - 18 Anos
4 - 1,174,924 - 0.01 
23. Unicity 
1991-18 Anos
3 - 180,816 - 0.10 
24. New Vision 
1995-14 Anos
3 - 366,884 - 0.50 
25. Vision For Life
1998-11 Anos
3 - 2,139,540 - 0.01 

* Por 10 anos? Porque essa quantidade de tempo que realmente parece importar. Por exemplo, segundo a pesquisa, desde 1957, milhares de diferentes MLM, Multi Level, ou empresas no mercado da rede abriram as suas portas, e até à data apenas 50 companhias de MLM ter encontrado uma maneira de comemorar seu aniversário de 10 e ainda permanecem no negócio hoje.  Agora, para ser completamente justo, devemos também salientar que cada empresa em nossa lista era ao mesmo tempo uma companhia start-up também.
** Para fins de comparação Internet juro de longo prazo de pesquisa usando o Google Trends (GT), todas as 25 empresas foram comparados com o termo, MLM. A pontuação de 1,00 indicariam o mesmo nível de interesse de pesquisa da Internet, qualquer coisa acima de 1,00 mais interesse, qualquer coisa abaixo de 1,00, menos juros.
Alguns pontos notáveis sobre esta lista ... As empresas apenas considerado para esta lista são E.U.A. base, e se você clicar em cada empresa ligada acima, o que você não vai encontrar deve ser tão interessante para você (e como revelador) quanto o que você vai encontrar. Não há empresas de viagem, apenas uma empresa de tecnologia (ACN), apenas duas empresas de serviços (Pre-Paid Legal e AmeriPlan), e 23 empresas de saúde e bem estar. Mesmo Amway, cuja linha de produto principal ainda inclui sabonete, realmente tenho começado pelo caminho da revolução de bem-estar! Ler este livro por Paul Zane Pilzer, e você vai entender porque a nutrição pele, e produtos de gerenciamento de peso continue a conduzir as tendências neste sector para este dia.
Por último, se a empresa é de capital aberto, e sete são, temos ligados os seus anos no negócio acima, em vermelho, sobre a MarketWatch para uma cotação em tempo real, fotos e outras informações financeiras.
All the best,
MSC
PS Network Marketing continua a ganhar popularidade em todo o mundo. Por algumas estimativas, existem atualmente mais de 1.000 empresas diferentes para escolher, e no entanto a verdade é que a grande maioria dessas empresas nunca vai sobreviver para comemorar seu 10 º aniversário. As I wrote in, Future Choice : Why Network Marketing May Be Your Best Career Move , "Esta semana, 175.000 pessoas vão encontrar uma nova maneira de aumentar a sua segurança financeira e liberdade pessoal. Eles vão se juntar mais de 57 milhões de outras pessoas que estão ganhando uma vivo, inteiro ou a tempo parcial, através de Marketing de Rede. "Portanto, se você é uma daquelas pessoas olhando em Marketing de Rede, e gostaria de aprender mais, lendo escolha futura seria uma maneira excelente para começar a sua viagem.


fonte:http://www.nexera.com/top25/
E você? http://www.50k.com.br