quinta-feira, 18 de junho de 2009

Informações sobre alguns membros do Conselho médico e ciêntífico da Herbalife


David Heber

David Heber, MD, Ph.D., FACP, FACN 
Presidente, Nutrição & Científico Consultivo Câmaras Estados Unidos

David Heber, MD atua como presidente da Herbalife Nutrição do Conselho Consultivo composto por líderes de saúde e nutrição peritos, e da empresa Científico Consultivo composto por cientistas de renome mundial cujo trabalho promove o campo da ciência da nutrição. Os conselhos apoio da empresa, produto interno equipe desenvolvimento, proporcionando conhecimentos sobre a obesidade e nutrição humana e de educação e formação Herbalife distribuidores independentes sobre os princípios de nutrição, actividade física e estilo de vida saudável.

Heber's principais interesses de investigação são tratamento da obesidade e nutrição para a prevenção do cancro e de tratamento. Ele é o diretor do Centro para Nutrição Humana da Universidade da Califórnia, Los Angeles *. Heber foi sobre o corpo docente da UCLA Escola de Medicina desde 1978, e atualmente é professor de medicina e saúde pública e do fundador-chefe da divisão de nutrição clínica no departamento de medicina.

Ele dirige o National Cancer Institute (NCI) financiados unidade de investigação clínica e do National Institutes of Health (NIH) nutrição e obesidade bolsas na UCLA. Por cinco anos, ele também dirigiu o NIH-financiados UCLA Centro de Investigação em botanicos suplemento dietético.

Heber é incluído em "The Best Doctors in America" e "Who's Who in America". Além de escrever mais de 70 artigos científicos peer-revistas profissionais e dois textos, ele também tem escrito quatro livros.

Heber é bacharel em Química, Magna Cum Laude, UCLA, 1969; MD da Harvard Medical School, 1973; e doutorado em Fisiologia, University of California, 1978. Ele é placa certificada na medicina interna e endocrinologia e metabolismo pela Câmara Americana de Medicina Interna e em nutrição clínica pela Câmara Americana de Nutrição.

* A Universidade da Califórnia como uma questão de política não patrocina produtos ou serviços específicos. Dr. Heber as credenciais como um professor são apenas para fins de identificação.


Luigi Gratton

Luigi Gratton, MD, MPH 
Vice President, Medical Affairs e Educação

Como Vice President, assuntos médicos e de educação, Luigi Gratton, MD coordena a gestão estratégica e direcção de Nutrição da Herbalife Conselho Consultivo para garantir Distribuidores têm um profundo conhecimento dos produtos, ingredientes e seus benefícios. Além disso, ele gerencia o dia-a-dia das operações do Departamento de Educação e dos Assuntos Médicos, assegurar a todos os médicos e Distribuidor indaga receber uma resposta rápida e precisa.

Gratton, um médico especialista em medicina familiar e clínica médica na UCLA Center for Human Nutrition, no fator de risco obesidade programa, trabalha em estreita colaboração com

Distribuidor formadores de todo o mundo para assegurar a divulgação de informações precisas produto. Ele também fala em grandes eventos Herbalife, reforçando Distribuidores "conhecimento sobre os produtos Herbalife.

Ele tem escrito numerosos artigos sobre nutrição e obesidade e tem aparecido na televisão falando sobre a alimentação anti-envelhecimento medicina, nutrição esportiva e outros temas médicos.

Gratton ganhou um grau licenciatura em ciências e um mestrado em saúde pública da Universidade da Califórnia, Los Angeles. Ele foi atribuído um grau de médico Mount Sinai Medical School de Nova York University e cumprido a sua residência em Medicina de Família em Los Angeles Hubert Humphrey Centro de Medicina Familiar. Ele completou uma bolsa de pós-nutrição clínica na Escola de Medicina David Geffen na UCLA. 
Gratton foi adjudicado Diplomate da American Board of Family Practice e The American Board of Physician Nutrition.


Louis Ignarro

Louis Ignarro, Ph.D. 
Nutrição e Científico Consultivo Boards.

Louis Ignarro, Ph.D., é um membro da Herbalife da Nutrição e Científico Consultivo câmaras (NAB, SAB). A NAB é composto por especialistas de renome em todo o mundo nas áreas de nutrição e de saúde que educar e treinar Herbalife distribuidores independentes sobre os princípios de nutrição, actividade física e saudáveis lifestyle.The SAB aconselha a sociedade sobre os avanços no campo da ciência da nutrição .

Ignarro fez excepcionais contribuições para a ciência. Seus esforços foram reconhecidos com o Prêmio Nobel em Fisiologia ou Medicina em 1998 pela sua descoberta do óxido nítrico e sua gama de benefícios para o corpo humano. Sua obra tem uma vez que conduziu a investigação adicional por cientistas ao redor do globo, em óxido nítrico. Depois de trabalhar com a Herbalife para desenvolver Niteworks TM, um suplemento dietético desenhado para impulsionar o corpo da própria produção de óxido nítrico, Ignarro se tornou um membro do Conselho Consultivo da Sociedade Científica.

Ignarro é actualmente um ilustre professor de farmacologia na UCLA Escola de Medicina do Departamento de Medicina Molecular e Farmacologia em Los Angeles, onde ingressou em 1985. Antes de transferir para a Califórnia, ele foi um professor de farmacologia na Tulane University School of Medicine, Nova Orleães, de 12 anos. Anteriormente, era um pessoal Ignarro cientista, departamento de investigação, para a divisão farmacêutica da CIBA-GEIGY Corporation, em Nova York.

Ignarro publicou inúmeros artigos sobre suas investigações. Além do Prêmio Nobel, ele também recebeu o Prêmio de Pesquisa Básica da American Heart Association, em 1998, em reconhecimento da sua notável contribuição para o avanço da ciência cardiovascular.Nesse mesmo ano, ele foi induzido para a Academia Nacional das Ciências e no ano seguinte, para a Academia Americana de Artes e Ciências.

Ele é o fundador da Sociedade Nitric Oxide, e fundador e editor-chefe do "Nitric Oxide Biology and Chemistry". Ignarro é bacharel em Farmacologia, Universidade de Columbia, 1962, e um doutorado em farmacologia na Universidade de Minnesota, 1966. Ele também recebeu uma bolsa de pós-químicas farmacologia de Institutos Nacionais de Saúde em 1968.


Para saber mais, visite a página original
www.herbalife.com/global/science/adv_brd_landing.jsp
--
Eduardo Sidegum
http://www.50k.com.br/ibp

Pesquisa + Tecnologia = Resultados



A Herbalife criou os Conselhos Científico e para Assuntos Nutricionais para apoiar o desenvolvimento de todos os seus produtos. Os Conselhos estão em permanente expansão e congregam respeitados cientistas, médicos e nutricionistas de prestígio de vários países, inclusive do Brasil.

Conheça alguns de seus principais membros:

Dr. David Heber, Ph.D.

É presidente dos Conselhos Científi co e para Assuntos Nutricionais da Herbalife. Além de diretor-fundadorda divisão de Nutrição Humana da Universidade da Califórnia (UCLA)*, onde também é professor de Saúde Pública e chefe-fundador da Divisão de Nutrição Clínica do Departamento de Medicina. As principais áreas de pesquisa do Dr. Heber são tratamento da obesidade e nutrição na cura e prevenção do câncer. Escreveu três livros sobre o assunto: "

Remédios Naturais para um Coração Saudável", "Qual a Cor da Sua Dieta? " e "A Dieta de Los Angeles".

Louis Ignarro, Ph.D.

Membro dos Conselhos Científi co e para Assuntos Nutricionais da Herbalife, Louis Ignarro foi laureado Nobel† de Medicina em 1998 por importantes contribuições à ciência, através de suas pesquisas com o óxido nítrico. O óxido nítrico é a menor molécula produzida pelos mamíferos e age como vasodilatador, desbloqueando veias e artérias e permitindo o fluxo do sangue.

† O Prêmio Nobel é marca registrada da The Nobel Foundation.

Luigi Gratton, M.D., M.P.H.

Como vice-presidente do Departamento de Educação e Assuntos Médicos da Herbalife, coordena a gestão estratégica do NAB e faz treinamentos de produto ao redor do mundo. Luigi Gratton também gerencia o dia-a-dia das operações do Departamento de Educação e Assuntos Médicos da Herbalife para assegurar que todos os distribuidores sejam respondidos rapidamente e com precisão.

Dr. Nataniel Viuniski

É o representante brasileiro no Conselho para Assuntos Nutricionais da Herbalife. É médico especializado em Pediatria e Nutrologia, com atuação nas áreas de controle de peso e obesidade. É também consultor da Universidade Católica de Brasília, médico-chefe do serviço de Nutrologia do Hospital Unimed de Caxias do Sul e coordenador nacional do curso de pós-graduação em obesidade da Faculdade CBES em São Paulo. Além de suas atividades médicas, é autor de livros e artigos científi cos sobre nutrição. Como membro do Conselho, ministra palestras em eventos de treinamento com foco em saúde, boa nutrição e estilo de vida saudável.

Tecnologia por trás dos produtos

Além do Conselho, a Herbalife conta com o Laboratório de Nutrição Celular e Molecular Mark Hughes, que faz parte do respeitado Centro de Nutrição Humana da Universidade da Califórnia (UCLA), e tem comoobjetivo apoiar o desenvolvimento de pesquisas científicas avançadas sobre nutrição humana.O Centro de Produtos e Ciência em Torrance, Califórnia, também tem papel importante para a Herbalife já que lá, cientistas e pesquisadores realizam testes de novos ingredientes e produtos de Nutrição Interna e Externa. Mais recentemente a companhia estabeleceu uma parceria científi ca com o Centro Nacional de Pesquisas para Produtos Naturais da Faculdade de Farmácia da Universidade do Mississipi - EUA. O objetivo desta aliança é possibilitar que cientistas estudem e identifiquem ativos químicos, que possam ser usados no futuro para o desenvolvimento de suplementos alimentares e produtos de cuidados pessoais.

Conheça aqui um pouco mais e detalhes sobre produtos comercializados no Brasil:
 

A Dieta de Los Angeles - Shakes controladores




Seu formato de corpo é maçã, pêra ou misto (representado na foto pela abobrinha)? Se tiver dúvida, confira a resposta com as garotas aí ao lado. Com essa informação, você tem como colocar no cardápio diário a quantidade exata de proteína capaz de ajudá-la a emagrecer até 4 quilos em 14 dias sem a mínima fome (sim, a proteína dá mais saciedade). Acrescente exercícios a sua rotina e também vai ganhar músculos, o que acelera o metabolismo, fazendo seu organismo queimar mais calorias e correr menos risco de voltar a engordar. Visualmente, a história também é outra: um corpo esguio, firme e bem desenhado é infinitamente mais bonito que um shape simplesmente magro.
Para você chegar lá, aposte na Dieta de Los Angeles, criada pelo médico norte-americano David Heber, da Universidade da Califórnia. Ela já se tornou num dos livros mais vendidos na América, o The L.A. Shape Diet, que terá a versão em português lançada em janeiro pela editora Best Seller. "Heber recomenda entre 75 e 100 gramas diárias de proteína para quem tem o corpo no formato maçã. Pêra e misto precisam de um pouco mais (cerca de 120 gramas) para conquistar mais músculos, porque, geralmente, têm menos massa magra. E isso é culpa da genética, que também determina a facilidade de você acumular mais gordura nos quadris ou no abdômen", explica Elisangela Brioschi, nutricionista do MAB Centro Médico, em Curitiba, que prescreve os princípios da nova dieta aos seus pacientes.
Outro grande segredo é combinar 50% de proteína animal e 50% de proteína de soja. "Essa divisão evita o consumo excessivo de gordura — armadilha comum nas dietas protéicas", diz Susan Bowerman, nutricionista e co-autora do livro, presente no VI Congresso Internacional de Nutrição, Longevidade e Qualidade de Vida, realizado em outubro, em São Paulo. Aí é que entram os shakes à base de soja. Eles ajudam você a consumir mais proteína sem extrapolar nas calorias. Nos primeiros 14 dias do programa, a bebida substitui duas refeições diárias – o café da manhã e o jantar, por exemplo. Nas outras refeições, fique com proteínas magras, carboidratos complexos e gorduras boas (você já vai descobrir quais são), além de consumir sete porções de frutas e vegetais para garantir todos os outros nutrientes que precisa para ficar enxuta, durinha e saudável. Pronta para mudar seu corpo?

maçã, pêra ou abobrinha 

1. Corpo misto (abobrinha)
Largura dos ombros proporcional a dos quadris. Quando há excesso de peso, porém, a gordura tende a ficar acumulada nas partes superior e inferior. É tão resistente (ou mais) ao emagrecimento quanto o formato pêra.

2. Corpo maçã
Tendência a acumular gordura no abdômen. Essa gordura, chamada de visceral, compromete a cintura e a saúde. Por sorte, é a que responde mais rapidamente à dieta e aos exercícios.

3. Corpo pêra
Ombros estreitos, braços finos e gordura acumulada nos quadris. O corpo pêra é o mais comum entre as garotas e o que tem mais dificuldade em perder peso, especialmente quando o metabolismo é lento.

14 dias, e lá se vão 4 quilos 
Aqui, sete dias da Dieta de Los Angeles. Combine as refeições a seu gosto durante duas semanas. Onde houver duas indicações, procure o símbolo que corresponde ao seu tipo de corpo. As calorias variam entre 1000 e 1200

1º dia 
café da manhã
Shake de café*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 iogurte de fruta diet + 1 col. (sopa) de aveia
almoço
Peito de frango grelhado
filé de 100 g
filé de 120 g
Salada de folhas, palmito e tomatecereja com molho light (ou limão, sal e pimenta) / 1 kiwi
lanche
1 taça de gelatina diet
jantar
Shake de pêssego*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja

2º dia 
café da manhã
Shake de frutas vermelhas*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 barra de proteína (35 g)
almoço
Salmão grelhado com ervas finas
filé de 120 g
filé de 140 g
1 prato (sobremesa) de berinjela refogada com cebola, tomate, cenoura e pimentão / 2 col. (sopa) de arroz integral / 1 tangerina
lanche
2 torradas integrais com 2 col. (sopa) de queijo cottage temperado com ervas
1 xíc. (chá) de chá verde
jantar
Shake de chocolate e morango*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja

3º dia 
café da manhã
Shake de café
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 iogurte de fruta diet
almoço
Omelete de claras com salsa, brócolis, espinafre, salsão e tomate
usar 7 claras
usar 9 claras
1 torrada integral / 1 fatia de melancia
lanche
1 taça de salada de frutas
jantar
Shake de damasco
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja

4º dia 
café da manhã
Shake de frutas vermelhas
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 xíc. (chá) de chá verde
2 biscoitos salgados integrais
1 queijo cremoso (tipo Polenguinho Light)
almoço
Peito de peru
4 fatias
6 fatias
Salada de alface e repolho com um fio de azeite, mostarda e vinagre
2 xíc. (chá) de espinafre refogado com milho / 1 fatia de melão
lanche
1 barra de proteína (35 g)
jantar
Shake torta de maçã*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja

5º dia 
café da manhã
Shake de damasco*
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 xíc. (café) de café com adoçante
1 pacotinho (50 g) de soja tostada e temperada com ervas
almoço
Hambúrguer de soja grelhado com molho de tomate
hambúrguer com 100 g
hambúrguer com 120 g
1 prato (sobremesa) de tabule / 3 fatias de berinjela e 3 fatias de abobrinha grelhadas /1 taça de gelatina diet
lanche
1 maçã cozida com noz-moscada e cravo-da-índia
jantar
Shake de chocolate e morango
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
6º dia 
café da manhã
Shake de café
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 barra de proteína (35 g)
almoço
Sanduíche de pão síro integral, atum, azeitona preta, 2 fatias de ricota fresca, 1 xíc. (chá) de rúcula, 2 rodelas de tomate
usar 100 g de atum light
usar 120 g de atum light
1/2 manga
lanche
1 copo (250 ml) de suco de uva light
2 torradas integrais com geléia diet
jantar
Shake de pêssego
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
7º dia 
café da manhã
Shake de frutas vermelhas
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
lanche
1 copo (250 ml) de água-de-coco
almoço
Sobrecoxa assada (sem pele)
1 sobrecoxa grande
2 sobrecoxas médias
Salada de verdura a vontade / 1 xíc. (chá) de abobrinha refogada / 2 col. (sopa) de arroz integral / 1 taça de pudim diet
lanche
Iogurte de soja light com frutas e cereais
jantar
Shake torta de maçã
1 copo (300 ml)
1 copo (300 ml) com 1 col. (sopa) a mais de proteína de soja
* Receitas na próxima página

shake, refeição completa 
Além de garantir uma boa dose de proteína, o shake evita que você se perca na escolha dos alimentos, no tamanho das porções e na quantidade das calorias. Os pós disponíveis no mercado (à venda nas lojas especializadas em suplementos e produtos naturais) e indicados para dieta de redução de peso contêm vitaminas e minerais, deixando as refeições mais completas e saudáveis. Outra vantagem é que podem ser transportados na bolsa e preparados no trabalho, na lanchonete da academia ou da faculdade. Nas receitas ao lado, também é usado o pó de proteína de soja — importante para você atingir a porção de proteína vegetal ideal. Varie as frutas à vontade para não enjoar do sabor
shake de chocolate e morango 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja
• 1 col. (sobremesa) de cacau em pó (ou achocolatado diet)
• 1 copo (250 ml) de leite de soja (sem sabor, tipo original)
• 1 xíc. (chá) de morango (fresco ou congelado)
• 2 cubos de gelo
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
shake torta de maçã 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja
• 1 copo (250 ml) de leite desnatado (ou de soja, tipo original)
• 1 polpa congelada de maçã
• 1 pitada de canela em pó
• 1 pitada de noz-moscada ralada
• 2 cubos de gelo
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
shake de pêssego 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja sem sabor
• 1 copo (250 ml) de leite desnatado (ou de soja, tipo original)
• 1 xíc. (chá) de pêssego em calda diet picado
• 2 cubos de gelo
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
shake de frutas vermelhas 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja
• 1 copo (250 ml) de leite desnatado
• 1 xíc. (chá) de frutas vermelhas congeladas (amora e framboesa)
• Gotas de essência de baunilha
• 2 cubos de gelo
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
shake de café 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha (ou chocolate)
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja
• 1 copo (250 ml) de leite desnatado
• 1 col. (chá) de achocolatado em pó diet
• 2 col. (chá) de pó de café instantâneo
• 1/2 banana média
• 2 cubos de gelo
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
shake de damasco 
• 2 col. (sopa) de pó para shake sabor baunilha
• 1 col. (sopa) de pó de proteína de soja sem sabor
• 1 copo (250 ml) de leite desnatado (ou de soja light)
• 3 damascos secos
• Gotas de essência de amêndoa
modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador até moer totalmente o gelo.
o poder da proteína de soja 
Combinada à proteína animal, a de soja ajuda a:
• Aumentar os músculos
• Acelerar o metabolismo
• Diminuir a fome
Ela também faz um bem danado à saúde
• Reduz colesterol e triglicéride (gordura no sangue)
• Diminui os sintomas da TPM (tensão pré-menstrual)
• Evita que os ossos fiquem fracos
• Previne o câncer de mama

sete cores ao dia
As frutas e hortaliças são importantíssimas na dieta. Elas são fonte de carboidratos saudáveis e doses generosas de fibras. E, para garantir todas as vitaminas, minerais e antioxidantes necessários, coloque sete ou mais porções todos os dias no cardápio, variando ao máximo suas opções. O ideal é escolher frutas e hortaliças de diferentes cores: vermelho (tomate, melancia, goiaba), vermelho/roxo (amora, morango, berinjela, ameixa, maçã vermelha), laranja (abóbora, damasco, cenoura, melão cantalupo, manga), laranja/amarelo (papaia, abacaxi, pêssego, nectarina), amarelo/verde (abacate, banana, kiwi, couve, espinafre), verde (brócolis, repolho, couve-flor, acelga) e branco/verde (alcachofra, alho-poró, cogumelo, cebola).

beba mais água 
É normal você sentir mais sede com uma dieta à base de proteína, o que acaba sendo bom. Sem perceber, você começa a beber mais água que o habitual, hidratando melhor o organismo e estimulando o funcionamento dos rins.
E a manutenção, como fica?
Você pode seguir a Dieta de Los Angeles além dos 14 dias, até chegar no peso desejado. Depois, na fase de manutenção, substitua apenas o café da manhã, o almoço ou o jantar. Nas outras refeições, continue incluindo proteína magra, só que numa quantidade menor (cerca de 80 gramas de proteína diárias para o corpo maçã e 100 gramas para os formatos pêra e misto), além de porções moderadas de carboidratos complexos (arroz, massa, grãos e pão integrais) e gordura boa (azeite de oliva extravirgem, azeitona, abacate, amêndoa, amendoim, castanha do pará). Por exemplo: no jantar, coma uma porção de carne, frango ou peixe grelhados, vários vegetais e 2 colheres sopa de arroz integral.
treino personalizado 
Uma garota aparentemente magra pode ter uma porcentagem alta de gordura (acima de 20% do seu peso total) e baixa de massa magra (menos de 80%). O ideal, segundo Heber, é deixar a gordura entre 10 e 20% e aumentar a massa magra para 80 ou 90%. E, para isso, os exercícios, especialmente os de força, são indispensáveis. Mas, num primeiro momento, os aeróbicos também são importantes para queimar o excesso de gordura. O personal trainer José Rubens D'Elia, da JR D'Elia Assessoria, em São Paulo, diz quais os exercícios priorizar de acordo com o formato do seu corpo.
maçã
aeróbico e exercícios abdominais
Esteira ou ergométrica, de 3 a 5 vezes por semana, para queimar a gordura acumulada no abdômen. Intensidade de leve a moderada, ritmo constante e longa duração (inicie com 20 minutos e aumente gradativamente até 1 hora).
Abdominal, 3 vezes por semana, para fortalecer a musculatura da região.
pêra
aeróbico e musculação para os membros superiores
Esteira ou ergométrica, de 3 a 5 vezes por semana, para combater a gordura localizada nas coxas e nos quadris. Inicie com 20 minutos e aumente aos poucos até 1 hora.
Musculação com carga moderada (aumentar gradativamente) para ampliar a parte superior.
misto
aeróbico e musculação para os membros superiores e inferiores
Esteira ou ergométrica, de 3 a 5 vezes por semana, para reduzir a gordura de um modo geral. Inicie com 20 minutos, aumentando até 1 hora.
Musculação com carga moderada para pernas, abdômen e braços, mantendo as medidas equilibradas.
Entre em contato e saiba mais
do programa de Controle de peso e seus Shakes

Clipping - Dados publicados sobre a obesidade

Mais da metade da população brasileira sofre com sobrepeso ou obesidade
A pesquisa aponta que 43,3% da população estão com o peso acima dos níveis recomendados (sobrepeso) e 13% estão obesos
Fonte: http://www.opovo.com.br

Mais da metade da população brasileira sofre com sobrepeso ou obesidade, mostra estudo
O estudo Vigitel, produzido pelo Ministério da Saúde e pela Universidade de São Paulo (USP), mostra que 43,3% da população estão com o peso acima dos níveis recomendados (sobrepeso) e 13% estão obesos.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

Obesidade aumenta e atinge 13% dos brasileiros, diz estudo
Pesquisa mostra que 43,3% estão acima do peso, por culpa da alimentação ruim; consumo de álcool cresce mais entre mulheres.
Fonte: http://www.destakjornal.com.br

Obesidade atinge crianças do Bolsa-Família
Cerca de 300 mil crianças brasileiras do programa estão com sobrepeso, o que quivale a 11,2% dos avaliados. A obesidade é considerada problema de saude pública
Fonte: http://www.opovo.com.br

--
http://www.50k.com.br/ibp

Venda Direta não Vê Crise - Clipping JC

Venda direta não vê crise 

Jornal do Commercio- RJ, Seu negócio, B-1 e B-14 

O setor de venda direta no Brasil cresceu 10,1% no ano passado, faturando R$ 18,5 bilhões, e permanece aquecido. Empresas de todos os portes apostam no modelo que tem como base a confiança entre revendedores e clientes. Leopardo Gadelha um dos 2 milhões de empreendedores que aderiram ao sistema.

Venda média por revendedor cresceu 6,4% no ano passado

Os efeitos da crise econômica não foram sentidos no mercado de vendas diretas. Na contramão da desaceleração da atividade econômica do País - segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o varejo registrou retração de 2,3% no quarto trimestre de 2008, na comparação com o terceiro -, o setor obteve crescimento de 12,6% no período, movimentando cerca de R$ 5,5 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira de Vendas Diretas (Abevd). O resultado contribuiu para o faturamento recorde de R$ 18,5 bilhões no ano passado, alta de 14,1% sobre 2007. No último trimestre de 2008, foram comercializados 444 milhões de itens, resultado 12,5% superior a igual período de 2007. Já o volume anual chegou a 1,5 bilhão, alta de 11,3% sobre o ano anterior. Produtos voltados para cuidados pessoais, como perfumes, cosméticos e perfumes, lideraram as vendas, com 88% do total, seguido por suplementos nutricionais, com 6%, e utensílios domésticos, com 5%. O setor também encerrou 2008 com cerca de dois milhões de revendedores ativos no Brasil, superando em 7,2% a marca obtida em 2007. Além disso, a venda média de cada distribuidor cresceu 6,4% no ano passado. Segundo Lírio Cipriani, presidente da Abevd, é muito difícil traçar um perfil das pessoas que atuam no mercado. "Idade não é limite. Embora a participação masculina esteja aumentando, a maioria dos revendedores é mulher. Há ainda muitas pessoas que trabalham para mais de uma empresa", ressalta. Os primeiros balanços de 2009, como o da Natura regsitrando alta de 76,6% no lucro, mostram que o setor se mantém acelerado.

2 milhões de empreendedores
VINICIUS MEDEIROS

Seja como complemento ou mesmo principal fonte de renda, a venda direta ganha cada vez mais adeptos no Brasil. Segundo estimativas da Associação Brasileira das Empresas de Venda Direta (Abevd), há cerca de dois milhões de pessoas atuando no mercado brasileiro. O baixo investimento inicial necessário para se tornar um distribuidor dos produtos que utilizam o sistema explica como se formou esse verdadeiro exército de revendedores. E é neles que se assenta um dos principais pilares do sucesso do setor, que faturou R$ 18,5 bilhões no ano passado, com crescimento de 14,1% ante 2007.

A expansão do mercado de venda direta não se limitou a 2008. O setor entrou em 2009 projetando o crescimento na casa dos dois dígitos, patamar em que está desde 2001, quando faturou R$ 5,9 bilhões. Segundo Lírio Cipriani, presidente da Abevd, independentemente de crise, nem mesmo o mais pessimista executivo do mercado aposta em queda nas vendas. "Por conta dos resultados dos últimos anos, bem como do final do ano passado, estamos ansiosos pelo desempenho do primeiro trimestre. A expectativa é manter o crescimento em dois dígitos. O mercado ainda não apresenta sinais de impacto diante da crise financeira. Talvez, uma das razões seja o fato de não operarmos com base no crédito", analisa.

João Paulo Lara de Siqueira, professor de Marketing da Trevisan Escola de Negócios, corrobora as palavras de Cipriani sobre a crise. "A venda direta é um canal com pouca inércia. Como seu conceito é baseado no contato entre revendedores e clientes, o impacto das variações macroeconômicas é retardado. Os produtos não são caros e, por conta da relação estabelecida entre esses dois atores, as pessoas não deixam de comprar. Além disso, o investimento inicial, que pode ficar em até R$ 200, é baixo. Crédito não é problema no setor", diz.

Para Lara de Siqueira, o mercado de venda direta no País ainda não chegou ao seu ápice. "Até bem pouco tempo, o mercado era visto com certo preconceito. No entanto, tal percepção está mudando. Embora o setor seja mais adequado para determinados produtos, especialmente os voltados para higiene pessoal e bem estar, ele ainda tem potencial de crescimento", avalia.

Razões do sucesso. Lírio Cipriani, da Abevd, acredita que uma trinca de razões conduz o mercado de venda direta ao sucesso. "O bom momento pode ser atribuído à junção de não dependência de crédito, baixo investimento inicial e o trabalho do exército de revendedores. No entanto, o sucesso é consequência direta do relacionamento. A maioria das pessoas que trabalha com venda direta no País a vê como um complemento de renda; mas quem constrói uma rede de clientes sólida consegue viver disso", acredita. Lara Siqueira completa. "Os distribuidores possuem um conhecimento muito grande sobre os produtos e os clientes. Sabem seus gostos e os usam para vender mais. No varejo convencional, as informações sobre os consumidores estão arquivadas em bancos de dados e são, na maioria das vezes, pouco utilizadas", diz.

O professor vê desvantagens no modelo de negócios, embora reconheça que a venda direta possui muitas vantagens. "Como o revendedor é um autônomo, só ganha quando vende, o que exige um mínimo de dedicação, mesmo de quem usa a venda direta como renda complementar. Outro ponto negativo é o fato dos distribuidores não terem acesso aos benefícios trabalhistas, como seguro-desemprego e planos de saúde e previdência", avalia.

Apesar das principais empresas do setor serem estrangeiras, como Avon, Amway e Tupperware, entre outras, a entrega dos produtos - a maioria importada - não é problema, acredita Cipriani. "As companhias investem pesado em logística. Outro custo alto está no treinamento e capacitação dos revendedores. O canal de venda depende do relacionamento e, principalmente, do conhecimento que o revendedor tem sobre os produtos".

MonaVie. Novata no mercado, a MonaVie chegou há apenas sete meses no Brasil. Criada nos Estados Unidos, a empresa atua no segmento de bebidas, comercializando um suco concentrado que combina 19 frutas, como açaí, acerola, cranberry e romã, entre outras. Segundo Maurício Patrocínio, diretor da companhia no Brasil, apesar de ter aportado no País em meio a crise financeira, o desempenho da MonaVie é acima do esperado. "Até aqui, os resultados são altamente satisfatórios: estamos no País há sete meses e já contamos com mais de 20 mil distribuidores. Projetamos um crescimento de 50% nas vendas nos próximos seis meses", revela.

Para estimular a adesão de revendedores, a empresa passou a oferecer cadastro gratuito - antes era cobrado R$ 78. "Nos últimos dois meses, dobramos o número de cadastros. Hoje, temos em média três mil contatos por mês. Nossa expectativa é fechar o ano com cerca de 50 mil revendedores", revela.

O carioca Leonardo Gadelha, de 34 anos, ingressou na MonaVie na recente leva de novos distribuidores independentes. "Um amigo me mostrou o produto. Logo passei a não só consumi-lo, bem como me interessei em comercializar. Tenho outro negócio e encaro a MonaVie como um complemento de renda", diz.

Gadelha diz que já consegue faturar cerca de US$ 180 por semana com as vendas. "O marketing de rede exige dedicação. Tracei metas a médio prazo de pagar meus custos em poucos meses. Reservo pelo menos duas horas do meu dia ao empreendimento e, hoje, lucro com o negócio. Meu objetivo é faturar US$ 1,5 mil por semana até o final do ano", afirma.

Para o empresário, que também é sócio da PV Inova, que está incubada no Instituto Gênesis e atua na área de telecomunicações, a principal vantagem da venda direta é poder montar o negócio com um custo pequeno. "Investi apenas R$ 550 para me tornar um revendedor. Para quem vai abrir um negócio, a quantia é irrisória. Já a maior desvantagem da venda direta é que qualquer um pode entrar na rede. Pessoas despreparadas podem manchar a reputação da marca", diz.

Natura. Com cerca de 862 mil consultores no mundo, sendo 730 mil no Brasil, a Natura é uma das principais empresas do setor. A companhia, que fechou 2008 com uma receita líquida consolidada de R$ 3,6 bilhões, alta de 17,7% sobre 2007, mantém o ritmo este ano. De acordo com o balanço divulgado semana passada, o lucro líquido do primeiro trimestre subiu para R$ 138,8 milhões, crescimento de 76,6% na comparação com igual período do ano passado.

"A combinação de bons produtos, inovação comercial constante e o fato do cuidado pessoal continuar em alta nos levou ao bom resultado. Além disso, o crescimento do número de consultoras também é importante. Quanto maior o exército, mais amplo é o potencial de expansão. Nossa expectativa é fechar 2009 no mesmo ritmo de crescimento do ano passado. O desempenho do primeiro trimestre mostra que estamos no caminho", diz Arnô Araújo, que ocupa o cargo de líder regional da Natura para Rio de Janeiro, Minas Gerais e Região Centro-Oeste.

A Natura oferece dois kits para quem deseja se tornar um consultor (revendedor). "O completo custa R$ 195, enquanto o básico sai por R$ 95. A maioria opta pelo primeiro. No fim das contas, os custos se diluem nas vendas. Estima-se que os consultores faturam, em média, 30% sobre o que investem", diz.

A carioca Jocemir Ferreira, de 68 anos, é consultora da Natura há 14 anos. "Comprava com uma amiga os produtos da empresa e, quando me aposentei, vi que poderia ser um complemento de renda. Hoje, trabalho com prazer", afirma.

A flexibilidade de horário e o baixo investimento inicial são os pontos positivos da venda direta, acredita Jocemir. "Rapidamente consegui montar uma rede de clientes. São mais de 150 atualmente, entre empresas, amigos e conhecidos. Mesmo sem me dedicar por completo, faturo entre R$ 800 e R$ 1,2 mil por mês", revela.

Herbalife. Outra gigante do setor é norte-americana Herbalife, que comercializa suplementos vitamínicos e produtos para emagrecimento, entre outros. A companhia, que possui cerca de 150 mil distribuidores independentes no País, fechou 2008 com vendas líquidas globais de US$ 2,4 bilhões alta de 9,9% sobre 2007. No Brasil, terceiro maior mercado da empresa no mundo, atrás apenas de EUA e México, a expansão foi de 7%.

A despeito da crise financeira, o quarto trimestre de 2008 também foi de crescimento. "Tivemos resultado positivo mesmo no momento em que a economia começava a sentir os primeiros impactos da crise. As vendas subiram 15% entre outubro e dezembro. Ainda não temos os números fechados deste início de ano, mas as perspectivas são excelentes", revela Marcelo Zalcberg, diretor geral da Herbalife no Brasil.

Segundo o executivo, 2009 deve guardar boas oportunidades de negócio para quem deseja entrar no mercado de venda direta. "Como o setor não depende de crédito e o investimento inicial é pequeno - na Herbalife, o kit de cadastro sai por R$ 109 - muitas pessoas devem migrar para a venda direta. Complemento de renda é oportunidade. Além disso, o aumento do desemprego também pode contribuir para esta tendência" diz.

Revendedora há quatro anos, a carioca Lívia Xavier, de 27 anos, vê hoje a Herbalife como bem mais do que uma renda complementar. "Entrei para poder pagar os custos do curso de Odontologia que estava fazendo. Dediquei-me e encontrei uma ótima oportunidade de negócio. Hoje, vivo das vendas da Herbalife", revela.

Lívia considera o baixo investimento inicial, bem como os pequenos custos fixos mensais, os principais atrativos das vendas diretas. "Em minha vida, fui criada para ser empregada, mas hoje sou empresária de sucesso. Coloquei meus pais e irmão no negócio. Ao lado de outros empreendedores, montamos uma sala em Campo Grande (na Zona Oeste do Rio) para treinar distribuidores e fazer lançamento de novos produtos. Até aqui, não posso reclamar", diz.




http://www.50k.com.br/ibp

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O que é peso saudável?

É o peso mais adequado para um indivíduo.
Para conhecê-lo é preciso considerar fatores que vão além da relação peso e altura, como a quantidade e localização da gordura corporal.

A composição corporal, ou seja, a quantidade de gordura corporal em relação à quantidade de massa magra é muito importante para avaliação do seu peso.
Por exemplo, uma pessoa pode estar com peso dentro do intervalo ideal, mas apresentar grande porcentagem de gordura corporal.
Ao contrário, uma pessoa musculosa pode ter peso acima do intervalo ideal, mas não estar com sobrepeso. Isso acontece porque o músculo pesa mais que a gordura. Além disso, a localização da gordura é fator determinante para a saúde.

O acúmulo de tecido adiposo na região abdominal é reconhecido principalmente como fator de risco para doenças cardiovasculares, diabetes e síndrome metabólica.

http://www.50k.com.br/ibp